Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
1

Doping dispara em Portugal

O uso de substâncias proibidas no desporto português está a aumentar, tendência que irá ser revelada na próxima semana, quando a Autoridade antidopagem de Portugal (ADoP) divulgar o relatório de 2010.
11 de Março de 2011 às 00:30
Luís Horta, presidente da ADoP, admite que nos próximos anos possam morrer atletas devido ao uso de EPO
Luís Horta, presidente da ADoP, admite que nos próximos anos possam morrer atletas devido ao uso de EPO FOTO: David Santos

"É claro que estamos preocupados com o crescimento do doping em algumas modalidades. Por enquanto, nada mais posso dizer", afirmou, ontem, ao CM, Luís Horta, presidente da ADoP. Horta adiantou, ainda, que há atletas nacionais de alta competição a usarem Eritropoetina (EPO).

"Temos essa informação. O passaporte biológico vai ajudar a dissuadir esses atletas, mas temo que, na realidade, em Portugal haja muitos a utilizar EPO, substância que torna o sangue mais viscoso e aumenta o risco de acidentes cardiovasculares. A longo prazo há desportistas que podem perder a vida", frisou, acusando alguns atletas de irem estagiar para países estrangeiros com "outros propósitos que não treinar".

Quem se mostrou indignado com as declarações de Luís Horta foi Vicente Moura, presidente do Comité Olímpico de Portugal, que as classificou de "estranhas". "Lançar atoardas sobre atletas que representam Portugal não me parece benéfico para ninguém", disse.

LUÍS HORTA DESPORTO DOPING BALANÇO 2010
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)