Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
3

"É hora de agir", afirma Madeira Rodrigues sobre crise no Sporting

Bruno de Carvalho ameaçou suspender 19 jogadores da equipa A.
9 de Abril de 2018 às 11:52
Pedro Madeira Rodrigues
Bruno de Carvalho
Pedro Madeira Rodrigues
Bruno de Carvalho
Pedro Madeira Rodrigues
Bruno de Carvalho
Pedro Madeira Rodrigues, ex-candidato à presidência do Sporting, acredita que este é "tempo de agir", ao comentar a mais recente crise instalada no clube leonino, causada pela suspensão (entretanto levantada) de Bruno de Carvalho a 19 jogadores da equipa A.

"Vejo com agrado que agora são muitos e cada vez mais os que dizem o que eu tenho dito há muito tempo ... mas agora acabou o tempo das palavras e é hora de agir!", disse Madeira Rodrigues em declarações exclusivas ao CM.

Estes comentários acontecem depois do presidente do Sporting ter suspendido 19 jogadores da formação principal que subscreveram e replicaram nas redes sociais a mensagem do plantel a criticar a atuação do presidente no Facebook, após a derrota com o Atl. Madrid (2-0).

Bruno de Carvalho fez questão de frisar que o "Sporting não vive na república das bananas" e acusou os jogadores de serem "meninos amuados" e "crianças mimadas", referindo que estão "imediatamente suspensos" todos os atletas que partilharam o texto.

"Já estou farto de atitudes de miúdos mimados que não respeitam ninguém, como por exemplo os adeptos relativos aos quais já ouvi comentários do mais baixo possível", começou por escrever o líder leonino, prosseguindo: "Estas crianças mimadas julgam que vão longe, mas a minha paciência esgotou-se."

Suspensão levantada por ameaças de destituição

Apesar das ameaças, Bruno de Carvalho voltou atrás na sua palavra e levantou a suspensão dos atletas.

Segundo apurou o CM, o presidente leonino recorreu várias vezes ao vernáculo para atacar o plantel (acusou William e Patrício de quererem sair) e até determinada altura insistiu que mantinha a suspensão de todos os que replicaram nas redes sociais a mensagem publicada por Rui Patrício que o criticava por ter arrasado alguns jogadores (Bas Dost, Coentrão, Mathieu, Coates, Montero e Gelson), após a derrota (0-2) com o Atl. Madrid. Além disso, afirmou várias vezes que não retirava uma vírgula a tudo o que disse quando apelidou os futebolistas de "crianças mimadas".

A dado momento, Jorge Jesus, André Geraldes (team manager) e Jaime Marta Soares (presidente da mesa da AG) ficaram muito incomodados com o a intransigência e comportamento alterado de Bruno de Carvalho.

De acordo com as fontes contactadas, disseram-lhe que não é assim que um líder se comporta perante um grupo. Exigiram-lhe que mudasse de atitude e voltasse atrás na questão da suspensão.

O presidente não alterou a postura agressiva e Marta Soares chegou a ameaçá-lo com uma Assembleia Geral para o destituir do cargo. De acordo com as fontes contactadas pelo CM, Bruno de Carvalho 'assustou-se' e voltou atrás, dizendo a Jesus que podia convocar os jogadores que quisesse. Nesse momento, o técnico disse aos futebolistas para seguirem para Alcochete.
Sporting Bruno de Carvalho Madeira Rodrigues crise
Ver comentários