Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto

É possível vencer a Roménia

Vencer a Roménia e perder por menos de cem pontos com a Nova Zelândia. Estes são os objectivos prioritários definidos pelo seleccionador nacional de râguebi, Tomaz Morais, para o quinze português que em Setembro vai estrear-se num Campeonato do Mundo
O técnico reforçou ontem a ideia de que Portugal vai competir contra equipas de uma outra dimensão.
29 de Agosto de 2007 às 00:00
Seleccionador Tomaz Morais já definiu os objectivos no Mundial
Seleccionador Tomaz Morais já definiu os objectivos no Mundial FOTO: Manuel de Almeida/Lusa
“Seria tolice pensar que podemos ganhar à Escócia, Itália e Nova Zelância, as restantes equipas do nosso grupo. Isso seria de todo irreal. Mas sabemos que podemos surpreender a Roménia”, disse Morais.
Sobre a colossal Nova Zelândia, potencial candidata ao título mundial, o seleccionador desdramatiza: “Para mim é igual jogar com a Espanha ou a Nova Zelândia. É um adversário como os outros. Nesse jogo cada placagem nossa será uma vitória e se marcarmos pontos ficarão na história.” Tomaz Morais, que deverá prolongar brevemente por mais dois anos o contrato com a FP Râguebi, garante que o famoso ‘Haka’, a dança que distingue a selecção dos ‘All-Blacks’, não vai intimidar o ‘quinze’ de Portugal.
A selecção portuguesa viaja amanhã para França e estreia-se na competição no dia 9 de Setembro, frente à Escócia, em Saint-Etiénne.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)