Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
7

Éder bisa na vitória bracarense sobre o Marítimo

Dois golos de Èder, ambos na segunda parte, permitiram ao Sporting de Braga regressar neste domingo às vitórias no terreno do Marítimo, por 2-0, em jogo da sétima jornada da Liga.
28 de Outubro de 2012 às 20:38
Éder marcou os dois golos do jogo
Éder marcou os dois golos do jogo FOTO: Hélder Santos

Os minhotos somaram o quarto triunfo na Liga e o segundo fora de casa, ascendendo provisoriamente ao segundo lugar, com os mesmos 14 pontos do FC Porto antes da visita ao Estoril-Praia.

O Marítimo, por sua vez, continua sem vencer em casa, mantém os mesmos oito pontos, ocupando o oitavo lugar na tabela e acabou o jogo reduzido a dez, devido à expulsão do guarda-redes Salin.

As equipas defrontaram-se nos Barreiros, após uma jornada europeia exigente: os madeirenses empataram em casa frente ao Bordéus (1-1) e os minhotos perderam no terreno do Manchester United (3-2).

Com pouco tempo de descanso, sobretudo os insulares que jogaram na quinta-feira, o jogo suscitou algumas poupanças e no Braga, José Peseiro fez apenas uma troca (Hélder Barbosa jogou no lugar de Alan), enquanto Pedro Martins trocou Rúben Ferreira e Danilo Dias por Márcio Rozário e Semedo.

A partida iniciou-se com a pressão dos madeirenses sobre o adversário, feita sob a forma de transições rápidas, mas sem criar perigo para a baliza de Beto.

Com os arsenalistas algo adormecidos e erráticos, o Marítimo criou uma soberana oportunidade aos 23 minutos: Custódio perdeu a bola na zona do meio-campo e esta sobrou para Sami, que ficou isolado, mas Beto impediu o golo dos madeirenses.


Depois de uma fase jogada sob o signo do equilíbrio, o Marítimo voltou à carga e Heldon, aos 40 minutos, falhou o alvo por muito pouco, após uma assistência de Semedo.

No regresso do intervalo, a toada manteve-se, com o Marítimo sempre mais atrevido e o Braga expectante, mas mais acutilante.

Aos 55 minutos os minhotos conseguiram chegar à vantagem. Rúben Micael bateu um livre, a bola embateu no corpo de João Guilherme e foi de encontro a Rafael Miranda, sobrando para Éder, que bateu Salin.

Em desvantagem, o treinador do Marítimo lançou Rúben Ferreira e Danilo Dias no jogo, mas do outro lado, José Peseiro ripostou, colocando Alan na vez de Rúben Amorim.

Aos 70 minutos, Rúben Ferreira cobrou um canto e João Guilherme cabeceou na área, mas Beto correspondeu com uma grande defesa.

Um minuto depois, foi a vez de Fídélis pôr à prova o guarda-redes do Braga, mas Beto voltou a negar o golo, desta feita ao avançado brasileiro.


Com o tempo a passar, Adilson foi o último trunfo dos madeirenses, já que no Sporting de Braga a aposta recaiu em Baiano, para o lugar de Rúben Micael, numa clara intenção de segurar a 'magra' vantagem.

Quando os insulares faziam um 'forcing' final, o Braga voltou a marcar, novamente por Éder, aos 87 minutos.

Um golo muito contestado pelos jogadores do Marítimo que valeu a expulsão do guarda-redes Salin (protestou por considerar que a bola não ultrapassou a linha da baliza), pelo que o defesa Roberge assumiu o lugar entre os postes até ao apito final.

Marítimo Sporting de Braga Éder Rúben Micael Fidélis Roberge José Peseiro Pedro Martins Futebol Liga Jogo
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)