Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
1

Ele não tirou lições dos erros passados

José Mourinho voltou a ser criticado por um responsável da UEFA e poderá vir a sofrer novas sanções. Em causa estão as declarações feitas pelo técnico dos ‘blues’ após o encontro entre o Liverpool e o Chelsea, da Liga dos Campeões.
7 de Maio de 2005 às 00:00
José Mourinho irrita UEFA
José Mourinho irrita UEFA FOTO: Andrew Parsons/Epa
O jogo em questão, que deu a qualificação ao Liverpool para a final da ‘Champions’, ficou resolvido com um golo, apontado pelo espanhol Luís Garcia, que gerou dúvidas, mas que acabou por ser validado pelo árbitro auxiliar, o eslovaco Roman Slysco.
No final do encontro, e tendo em conta que o golo era duvidoso, o treinador do Chelsea comentou a actuação do árbitro auxiliar, o primeiro a validar o golo. “Eles marcaram, se podemos dizer isso, talvez seja melhor dizer que o árbitro auxiliar marcou”, declarou Mourinho na conferência de Imprensa.
As declarações do técnico dos ‘blues’ voltaram a não ser bem aceites, levando o sueco Lars-Ake Bjorck, membro da comissão de árbitros da UEFA, a apontar o dedo a José Mourinho acusando-o, inclusive, de dizer coisas “prejudiciais ao futebol”.
“É incrível. Ele não tirou lições dos erros passados “, afirmou o sueco, relembrando a suspensão de Mourinho por dois jogos devido às críticas feitas a Anders Frisk, após o jogo, nos oitavos-de-final, com o Barcelona. “Se existir um relatório a propósito destas novas declarações, temos de agir rapidamente”, afirmou o dirigente da UEFA, deixando no ar a ideia de que a UEFA não vai ficar de braços cruzados e que o treinador português poderá voltar a ser castigado.
“Este tipo de afirmações prejudicam o futebol e desejo, do fundo do coração, que o árbitro auxiliar não receba o mesmo tratamento do Anders”, sublinhou Lars-Ake Bjorck, recordando que Anders Frisk se viu envolvido numa situação polémica que acabou por levar à sua retirada do futebol, depois de ter recebido várias ameaças de morte.
José Mourinho corre agora o risco de voltar a ser sancionado, mais uma vez, por declarações polémicas.
Ver comentários