Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
1

Embalados por Moutinho

De vitória em vitória, o FC Porto confirmou a liderança na Liga e o estado de graça antes da recepção na terça-feira ao Shakhtar Donetsk a contar para a Champions. Desta vez, a vítima foi um V. Setúbal que arriscou pouco e não conseguiu travar a gula de Moutinho, James e Belluschi, os autores dos golos que deram a vitória aos dragões.
10 de Setembro de 2011 às 00:30
O médio sadino Neca persegue o extremo uruguaio Cristián Rodríguez, do FC Porto
O médio sadino Neca persegue o extremo uruguaio Cristián Rodríguez, do FC Porto FOTO: José Coelho/Lusa

Os ferros que delimitam as balizas serviram para irritar o campeão nacional, numa primeira parte sem Hulk nem Moutinho – começaram no banco – e com Defour, pela primeira vez, a titular. Na verdade, depois de 10 minutos sem interesse, com futebol mastigado no meio-campo e alguns fogachos sadinos, os portistas foram mais activos, controlaram e abanaram por três vezes os ferros da baliza de Diego.

Souza foi o primeiro a massacrar o poste direito, após canto de James. O médio apareceu motivado pelo regresso à titularidade, já que foi suplente de Fernando na goleada (5-2) à U. Leiria. Seguiu-se Rolando a atirar de cabeça à barra e, minutos depois, foi Kléber quem rematou à trave, isolado por um passe soberbo de James.

Com a entrada de Moutinho, ao intervalo, os níveis de concentração subiram no ataque portista e multiplicaram-se as oportunidades. O médio tentou assistir Defour para um golo, só que o guardião do V. Setúbal estava atento. Pouco depois, Diego não segurou a ‘bomba’ do meio da rua de Moutinho: o guarda--redes saltou mal e a bola entrou junto ao poste direito.

Se os sadinos tinham apostado pouco no risco, passaram a depender só do erro do FC Porto, que surgiu uma vez e não foi aproveitado por João Silva. James perseguiu o segundo golo portista e acabou por marcá-lo a passe de Hulk, que entrou endiabrado. Belluschi também marcou perto do fim, assistido pelo ‘Incrível’.

FC PORTO: PEQUENO JOÃO FEZ DRAGÃO CRESCER

Moutinho – Entrou no início da segunda parte e nem precisou de dez minutos para deixar a marca no jogo. Grande abertura a isolar Defour e depois marcou o primeiro golo portista, numa meia distância.

Helton – Decisivo a evitar um golo de João Silva. Boa defesa a livre de Zé Pedro.

Fucile – Tapou bem a sua zona defensiva. Um bom centro para Moutinho falhar.

Rolando – Sem trabalho defensivo difícil, ia marcando de cabeça. A bola foi à trave.

Maicon – Anulou Pitbull, mas na frente foi algo disparatado. Esteve perto de marcar.

Álvaro Pereira – Tentou um remate de pé direito, interceptado quando podia ir para golo. Um bom slalom e passe para Kléber.

Belluschi – Proporcionou boa defesa a Diego, assistiu Hulk para criar o segundo golo e marcou o terceiro, em bom remate.

Souza – Só um cabeceamento que acertou na trave.

Defour – Jogo intenso e empenhado. Um excelente centro para Rolando atirar à trave e um cabeceamento para grande defesa de Diego. Intencional.

Rodríguez – Muitas descoordenações com Álvaro Pereira.

Kléber– Um remate à trave na única vez em que ganhou espaço a Ricardo Silva. Substituído.

James – Marcou o segundo golo do FC Porto em bom remate. Antes, assistiu Kléber para remate à trave.

Hulk – Um passe de calcanhar exímio a isolar James para o 2-0 e assistência para o 3-0.

Djalma – Ainda falhou um golo.

V. SETÚBAL: AMARO PREGOU NUM DESERTO

Bruno Amaro – Jogo de grande entrega, a roubar bolas e a entregá-las. Responsável pelo eclipse do meio-campo portista na primeira parte, não pôde com a avalancha portista do segundo tempo.

Diego – Mal batido no golo de Moutinho, foi bafejado pela sorte em três remates à trave. Espectacular defesa a remate de Defour. Inconstante.

Peter Suswam – Muitas limitações tácticas. Deixou o corredor direito muito vulnerável à entrada dos portistas.

Ricardo Silva – Falhou uma vez na marcação a Kléber e o brasileiro acertou na trave. Sofreu com Hulk.

Anderson do Ó – Muito constante a defender até entrar Hulk. Então, perdeu as coordenadas.

Miguelito – Faltaram-lhe pernas para conter o caudal ofensivo do FC Porto no segundo tempo.

Zé Pedro – ‘Macio’ para as rotações impostas pelo meio-campo portista no segundo tempo.

Neca – Tem bons pés mas, quando se exige acutilância, ‘demite-se’ da responsabilidade. Perdido no meio-campo.

Hugo Leal – Quando o jogo aumentou de intensidade, acusou o esforço e saiu. Não esteve ao seu nível habitual.

Jorge Gonçalves – Tentou segurar a bola e chamar os colegas para apoios – mas andou totalmente desamparado. Esforçado

Pitbull – Regresso discreto ao Dragão. Ainda teve ténues jogadas em drible pelas faixas mas concluiu mal o que iniciou.

João Silva – Teve nos pés o que seria o golo do empate mas Helton ganhou-lhe o duelo. Não teve outra oportunidade assim... nem que se aproximasse.

Rafael Lopes – Mal se viu.

"FC PORTO DEU ESPECTÁCULO" 

"A chave foi a equipa. Foi uma exibição bem conseguida, com os meus jogadores a darem espectáculo. Temos vindo a crescer. Este plantel tem muita qualidade", disse Vítor Pereira, treinador do FC Porto.

FICHA DE JOGO

LIGA - 4.ª Jornada

Estádio do Dragão - Assistência: 36 511

FC PORTO: Helton, Fucile, Rolando, Maicon, Álvaro Pereira, Souza (J. Moutinho 46’), Belluschi, Defour, James, Cristián Rodríguez (Djalma 80’), Kléber (Hulk 71’).

Treinador: Vítor Pereira

V. SETÚBAL: Diego, Suswam, Ricardo Silva, Anderson do Ó, Miguelito, Hugo Leal (João Silva 60’), Neca, Zé Pedro, Bruno Amaro, Jorge Gonçalves (Rafael Lopes 72’), Pitbull.

Treinador: Bruno Ribeiro

Golos: 1-0 João Moutinho (53’), 2-0 James Rodríguez (75’) e 3-0 Belluschi (88’)

Figura do jogo: João Moutinho, médio, 25 anos

Árbitro: Marco Ferreira (Madeira) 6

Disciplina: Amarelos: Maicon (16’), Anderson do Ó (40’), Neca (44’), Cristián Rodríguez (52’) e Álvaro Pereira (54’).

fc porto setúbal liga vitória joão moutinho
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)