Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
4

Emoção e golos aquecem noite gélida

A noite gélida que se fez sentir na Mata Real contrastou com o calor intenso de um jogo que teve um resultado incerto até ao derradeiro apito de Bruno Paixão. E nem os três golos de vantagem, que o Paços de Ferreira conseguiu, no decorrer da segunda parte, foram suficientes para os tranquilizar.
28 de Janeiro de 2007 às 00:00
Os bracarenses até começaram melhor, mas, aos poucos, a equipa da casa foi ganhando terreno e acabou por inaugurar o marcador no primeiro remate à baliza. Um grande pontapé de Elias não deu hipóteses de defesa.
No reatamento, a equipa de José Mota não deu quaisquer hipóteses e conseguiu marcar mais dois golos, deixando a ideia de que a vitória estava garantida.
Porém, a grande penalidade convertida por Wender e o golo de livre do reforço Andrade colocaram um grande ponto de interrogação quanto ao vencedor. O Paços acabou por conquistar os três pontos, mas com muita dificuldade.
FICHA DO JOGO
Local: Estádio da Mata Real, Paços de Ferreira (3000 espectadores)
Árbitro: Bruno Paixão (Setúbal)
P. FERREIRA: Peçanha; Mangualde, Geraldo, Luiz Carlos e Antunes; Pedrinha, Paulo Sousa e Elias; Edson (Emerson 90 2m), João Paulo e Cristiano (Renato Queiroz 85m)
Treinador: José Mota
SP. BRAGA: Paulo Santos; Luís Filipe, Paulo Jorge, Nem e Paíto (Andrade 61m); Vandinho e Ricardo Chaves (Gama 74m); Wender, João Pinto (Diego 46m) e Cesinha; Zé Carlos
Treinador: Rogério Gonçalves
Marcador: 1-0, Elias (16m); 2-0, João Paulo (53m); 3-0, Antunes (58m); 3-1, Wender (80m); 3-2, Andrade (88m)
Acção disciplinar: Amarelos: Amarelos: Paíto (59m), Antunes (84m), João Paulo (89m) Vermelhos: Pedrinha (90m)
Melhor jogador: Elias
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)