Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto

Emoção no final em jogo equilibrado

Ainda sem terem perdido nas três primeiras jornadas da prova, Campinense e Castromarinense proporcionaram um jogo em que o futebol praticado não esteve ao nível das (altas) pretensões de ambos os conjuntos.
2 de Novembro de 2009 às 00:30
Confronto entre equipas ainda invictas só teve emoção na parte final
Confronto entre equipas ainda invictas só teve emoção na parte final FOTO: Luís Costa

Os golos, todos obtidos de cabeça, deram vantagem à equipa de Loulé, mas o empate traduziria melhor o equilíbrio verificado.

Entraram receosas no jogo as duas equipas. Quase meia hora de estudo mútuo, com vários passes errados e muito futebol a meio--campo. Foi preciso um lance inspirado do tecnicista Filipe Nunes para arrancar um centro milimétrico que Wilson, perante o estatismo dos centrais contrários, cabeceou para o golo inaugural.

Ainda antes do intervalo o Campinense dilatou o ‘placard’. Centro de Sérgio Brito e cabeçada vitoriosa de Juliano, com os centrais, de novo, a verem jogar.

Na 2ª parte a qualidade do jogo pouco melhorou, mas a emoção esteve presente. Neno reduziu a diferença após um livre bem cobrado por Jacques e, até final, o golo poderia ter chegado em qualquer baliza. Com o árbitro a preparar-se para o apito final, Luís Viegas cabeceou para a baliza deserta e começou a festejar o golo, tirando a camisola. A bola, caprichosamente, embateu no poste e um defensor local salvou sobre a linha um golo já festejado pelos visitantes. O trabalho da equipa de arbitragem, com pequenos lapsos, esteve alguns furos acima do nível do jogo.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)