Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
5

"Empatar pode ser bom”

Quique Flores, técnico do Benfica, diz que o jogo “não é decisivo” e avisa os seus jogadores que devem ter “cuidado” com Hulk, Rodríguez e Lisandro.
8 de Fevereiro de 2009 às 00:30
Quique quer um Benfica com “espírito competitivo”
Quique quer um Benfica com “espírito competitivo” FOTO: Vítor Chi/Record

– Como antevê o clássico frente ao FC Porto?

Quique Flores – Espero uma partida intensa. São duas equipas com praticamente os mesmo pontos e que têm tido uma resposta similar. Pode acontecer qualquer coisa.

– É o jogo mais importante desde que está em Portugal?

– Na primeira volta tivemos outros jogos com o FC Porto e Sporting. Agora repete-se a história, mas são sempre jogos importantes, porque estão três pontos em causa. Entendo que não é um jogo decisivo, mas é muito importante.

– Benfica parte em desvantagem em termos físicos, uma vez que o FC Porto não alinhou com os titulares no jogo da Taça da Liga?

– Podia ser uma possibilidade, mas contamos com um grande preparador físico [Pako Ayesteran] que sabe controlar esse tipo de situações. Aumenta a dificuldade porque fizemos um esforço mais perto do jogo de amanhã [hoje], mas estamos preparados para dar uma boa resposta. Mas o FC Porto é uma equipa que, em termos físicos, é geneticamente mais forte.

– É fundamental entrar a ganhar, como disse Pablo Aimar?

– Sim, não pode ser de outra forma. É muito importante entrar com um espírito competitivo perante um rival que não perdoa distracções. Se não as tivermos, temos mais possibilidades de vencer a partida.

– Quem tem mais possibilidade de vencer o clássico?

– Não é possível fazer uma aposta clara. Nunca pergunto como tem sido a história destes jogos, porque a história não conta. Sinceramente vejo a classificação e não há favoritos. Na pré-época via uma grande diferença para o Sporting e FC Porto. Estamos a construir a base da casa, enquanto os nossos adversários já têm uma estrutura montada.

– Hulk, Rodríguez e Lisandro são jogadores temíveis...

– Temos de ter cuidado. São muito agressivos, porque, se conseguem correr muito, são perigosos.

– Empate será um bom resultado?

– Não sei. Tenho de ver o decorrer do jogo, mas empatar pode ser bom. Pode ser que sim.

– Se perder, o Benfica fica a 4 pontos da liderança. A equipa sente-se pressionada?

– Não sinto a equipa mais pressionada. Mesmo se amanhã [hoje] ficarmos com mais dois pontos ou menos quatro ainda há muito campeonato pela frente. Se ganharmos também não é decisivo.

SUAZO ACELERA PARA O DRAGÃO

David Suazo está de regresso aos convocados do Benfica, mas Quique Flores não quis confirmar se vai apostar na titularidade do hondurenho. 'Suazo treinou dentro do previsto e está preparado para jogar amanhã [hoje] se nós assim decidirmos. Em qualquer caso, a boa notícia é que se integrou no grupo e é mais uma arma para poder ajudar', disse o treinador espanhol.

QUIM, LUÍSÃO E NUNO GOMES NA ÚLTIMA VITÓRIA

São apenas três os resistentes da última vitória do Benfica, na condição de visitante, frente ao FC Porto. Quim, Luisão e Nuno Gomes já sabem o que é vencer no terreno do eterno rival mas apenas o brasileiro deve ter, esta noite, lugar assegurado no onze de Quique Flores.

Estávamos a 15 de Outubro de 2005 e a então equipa de Ronald Koeman impôs-se em pleno estádio do Dragão com dois golos sem resposta (0-2). Nuno Gomes foi o herói da partida ao bisar (55’ e 63’) numa equipa onde alinhavam, entre outros, Manuel Fernandes, Karagounis, Petit, Simão Sabrosa e Fabrizio Miccoli. O jogo foi dirigido por Lucílio Baptista, que mostrou 10 amarelos e 1 vermelho (Léo).

Co Adriaanse, então técnico dos azuis-e-brancos, deixou no banco jogadores como Pepe, Diego, Paulo Assunção, Quaresma e Hugo Almeida.

APONTAMENTOS

MANTORRAS DE FORA

Depois de ter sido decisivo ao apontar o golo da vitória frente ao Rio Ave, Mantorras ficou fora dos eleitos do técnico Quique Flores para o jogo de hoje. Balboa, Moretto e Urreta (ao serviço da selecção sub-21 do Uruguai) são as outras ausências da convocatória.

FOLGA APÓS CLÁSSICO

Quique Flores vai dar folga amanhã ao plantel. Na 3.ª feira, os encarnados iniciam a preparação do jogo frente ao Paços de Ferreira, a contar para a 18.ª jornada da Liga (domingo, dia 15).

ADEPTOS NO SEIXAL

Pouco mais de dez adeptos estiveram à porta do Centro de Estágio dos encarnados, no Seixal, no final do último treino da equipa antes da viagem para o Porto.

"É UM JOGO PARA TRIPLA"

Paulo Futre passou pelos três grandes e diz que "conhece bem" a sensação de jogar um clássico. Sobre o embate de hoje, o antigo extremo-esquerdo não arrisca favoritos. "Por melhor que esteja uma equipa, quando chega um clássico, o resultado é sempre imprevisível. É um jogo para tripla", disse Futre ao CM.

O ex-campeão europeu (pelo FC Porto, em 1987) prevê um jogo aberto e atirou ainda possíveis desequilibradores da balança. "Hulk, Lisandro e Lucho, no FC Porto, e Aimar no Benfica, sem esquecer Mantorras, claro", apontou Futre, antes de saber que Quique Flores deixou o angolano fora do Dragão.

À margem dos desequilibradores, o antigo internacional português sublinhou o "grande equilíbrio entre as principais equipas da Liga". "Nestes jogos pode sempre haver surpresas, mas era bom que o equilíbrio no campeonato se mantivesse até final da época", frisou.

Embora o FC Porto possa surgir mais fresco em termos físicos, pelo facto de ter poupado os habituais titulares no jogo com o Sporting (derrota, por 4-1), na quarta-feira, para as meias-finais da Taça da Liga, Paulo Futre desvaloriza essa possível vantagem. "Hoje em dia as grandes equipas fazem dois jogos numa semana, sem acusar o esforço. Essas coisas valem o que valem, sobretudo num clássico", concluiu o antigo jogador de Sporting, FC Porto e Benfica, entre outros clubes. 

O OLHAR DOS ADEPTOS

Quais os jogadores que podem decidir o clássico?

HERNÂNI GONÇALVES, COMENTADOR

Quer de um lado quer do outro existem vários intervenientes que podem decidir o clássico. No Porto, Lisandro, Hulk, Lucho e Bruno Alves podem a qualquer momento ter uma jogada de inspiração e desequilibrar o jogo. Em relação ao Benfica, o Aimar é um jogador com grandes qualidades. O Luisão também pode chegar lá à frente e marcar um golo. Vai ser um jogo equilibrado em que o FC Porto pode ter vantagem, porque a dinâmica defensiva do Porto é mais variada e menos previsível.

JOÃO BOTELHO, REALIZADOR

Um jogador como o Reyes ou o Suazo podem decidir, assim como Aimar. Do lado do Porto temos o Lisandro e o Lucho que normalmente nestes jogos fazem exibições com uma qualidade ainda maior do que a que habitualmente têm. Nas duas equipas existem desequilibradores natos. Craques que adoram estes jogos. Já quando jogam contra equipas pequenas não estão para isso, por estar frio ou por falta de motivação. Espero é que o meu guarda-redes, seja ele qual for, defenda tudo.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)