Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
5

“Envergonha bracarenses”

António Salvador, presidente do Sp. Braga, condenou ontem o apedrejamento do autocarro do Benfica minutos depois de a equipa ter deixado o estádio dos minhotos, na 4ª feira à noite, e manifestou--se disposto a colaborar com as autoridades para erradicar a "violência no desporto".

1 de Março de 2013 às 01:00

"Não posso deixar de lamentar e repudiar o ato praticado, que certamente envergonha todos os bracarenses e não pode nem deve ficar impune", afirmou o dirigente, sobre o incidente que se verificou depois de os arsenalistas terem afastado as águias da final da Taça da Liga (3-2 nos penáltis, 0-0 nos noventa minutos).

"No estádio, bem como nas suas imediações, tudo foi tranquilo, nada fazendo prever que, na viagem de regresso a Lisboa, e já a cerca de cinco quilómetros do Estádio Axa, alguém cobardemente atacasse o autocarro e a comitiva do Benfica", escreveu Salvador no site do Sporting de Braga.

"Apelo às autoridades competentes não só para encontrar os responsáveis por tão repugnante ato, mas também a adoção de medidas para prevenir que no futuro não voltem a verificar-se incidentes, deste ou de qualquer outro tipo", vincou o líder dos minhotos, que não assistiu ao jogo por se encontrar em Moçambique, assim como Luís Filipe Vieira.

O autocarro do Benfica foi atingido por dois blocos de cimento, que partiram dois vidros laterais. Um dos blocos acabou dentro da viatura, num lugar que estava vago. Aimar ainda apanhou com estilhaços, mas não sofreu qualquer ferimento.

A PSP tentou apanhar os prevaricadores, mas sem êxito.

braga cobardes autocarro benfica antónio salvador
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)