Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
2

ESPANHA E AUSTRÁLIA NA FINAL

A Espanha e a Austrália qualificaram-se ontem para a final da Taça Davis, após terem vencido por 3-2 os confrontos das meias-finais do grupo mundial com a Argentina e Suíça.
22 de Setembro de 2003 às 00:00
Em Málaga, o duelo ficou decidido no segundo jogo de singulares, com a vitória de Carlos Moya sobre o argentino Gaston Gáudio por 6-1, 6-4 e 6-2, colocando o marcador final em 3-2, favorável aos espanhóis. "É um sonho. Conquistar o quinto ponto perante 14000 espectadores", afirmou Moya.
No primeiro encontro de singulares da terceira jornada, a surpresa foi o argentino Calleri, que ao vencer o espanhol Juan Carlos Ferrero por 6-4, 7-5 e 6-1, tinha colocado o resultado em 2-2 e pregou um susto à armada espanhola.
Resultados – sexta-feira: Ferrero-Gáudio, 6-4, 6-0, 6-0; Moya- -Zabaleta, 5-7, 2-6, 6-2, 6-0, 6-1. Sábado: Arnold/Calleri–Corretja/Albert Costa, 6-3, 1-6, 6-4, 6-2. Domingo: Ferrero-Zabaleta, 6-4, 7-5, 6-1; Carlos Moya-Gáudio, 6-1, 6-4, 6-2.
Em Melboune, a Austrália também garantiu a presença na final após a vitória de Hewitt sobre Federer, resultado que colocou o marcador em 3-1. O número um australiano impôs-se por 5-7, 2-6, 7-6 (7-4), 7-5 e 6-1 num encontro que durou 3h30, e que terminou com a invencibilidade de dois anos do suíço Roger Federer na Taça Davis, quer em singulares, quer em pares. "Esta vitória ultrapassa as de Wimbledon ou as do Open dos EUA, garanto-vos !", d i s s e Hewitt. Resultados - sexta-feira: Hewitt-Kratochvil, 6-4, 6-4, 6-1; Federer-Philippoussis, 6-3, 6-4, 7-6 (7- 3). Sábado: Woodbridge/W. Arthurs- M. Rosset/Federer, 4-6, 7-6 (7-5), 5-7, 6-4, 6-4 . Domingo: Hewitt-Federer,5-7, 2-6, 7-6 (7-4), 7-5, 6-1; Woodbridge-Kratochvil, 6-4 (abandono do australiano).
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)