Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
4

ESTÁ AO SERVIÇO DO SISTEMA

O presidente do Sporting, Dias da Cunha, desvalorizou ontem as inscrições que apareceram, no último sábado, nos muros anexos ao Estádio Alvalade XXI e que dão conta do descontentamento dos sócios, lançando as culpas para a comunicação social.
1 de Junho de 2004 às 00:00
“Uma coisa é a realidade do Sporting outra coisa é o que a comunicação social se entretém a fazer passar como sendo do Sporting. Não tem nada a ver uma coisa com a outra. A minha convicção é que a comunicação social está ao serviço do sistema”, disse.
Para o presidente dos ‘leões’ “não é a primeira vez que isto acontece”, garantindo que “foram feitas por oito indivíduos, às três horas da madrugada e que estão registados nas câmaras de vídeo de segurança”. Sobre se o Sporting vai processar os autores dos grafitis (entretanto já apagados), Dias da Cunha remeteu-se ao silêncio.
Quanto à saída de João Pinto, sem dúvida um dos factos que leva os sócios a contestar, Dias da Cunha remeteu para o comunicado conjunto “onde tudo ficou explicado”, adiantando que “as expectativas do Sporting e do João Pinto não foram compatíveis e, quando assim é, não há nada a fazer. Vai deixar saudades”, disse. Sobre se a SAD leonina já chegou a acordo com Fernando Santos, tendo em vista a rescisão com o técnico, o presidente voltou a remeter-se ao silêncio.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)