Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
1

Está bem assim não adianta mexer

Rodríguez. Vale a pena escrever o nome dele logo no início da crónica, embora tenha sido outro o homem do FC Porto que descobriu o caminho para o golo, logo aos 14 minutos. Bruno Alves fez o primeiro de livre, Lucho assinou o 2-0 logo a seguir, aos 17.
11 de Agosto de 2008 às 00:30
Está bem assim não adianta mexer
Está bem assim não adianta mexer FOTO: Estela Silva/Lusa

Mas aí já participou Rodríguez, esta época candidato a melhor jogador do campeonato português. O uruguaio agarrou a bola antes do meio-campo, sobre a linha, impôs velocidade e no momento de decidir disse a Lucho que podia marcar. O jogo decidiu-se ali.

Que fazer com o resto do tempo? A Lázio tentou incomodar através dos dois alas, por sinal bons, Zarate e Fogia. Foi bom para avaliar o que valem os novos laterais portistas, Sapunaru e Benítez. Ambos demonstraram alguma dificuldade perante adversários que partem da linha para dentro. Mas nada grave.

O FC Porto, a ganhar por 2-0, impôs o estilo dos últimos anos. Boa circulação, saídas cuidadas para o ataque, movimentações correctas e aproveitamento dos desequilíbrios do adversário. Esta época há uma novidade: com Rodríguez e Mariano aumentou a capacidade de pressão logo na primeira zona de construção da outra equipa. E isso possibilita contra-ataques rápidos.

Até por isso o FC Porto podia ter feito pelo menos mais dois golos antes do intervalo. Lisandro desperdiçou o primeiro a passa de Mariano. Lucho falhou o segundo, a demarcação de Rodríguez. Por essa altura, o uruguaio tinha trocado a esquerda pelo flanco contrário. Como por magia, o jogo portista começou a jorrar pela direita. De um lado ou do outro ficou a certeza de que contratar o ex--benfiquista foi uma das melhores ideias da pré-temporada.

Depois do intervalo, as segundas linhas demonstraram muito pouco. É verdade que não havia colectivo, mas esperava--se mais, até porque do outro lado também a Lázio mexeu muito. Os italianos melhoraram, o FC Porto piorou. Ainda ficou na retina um bom lance de Hulk pouco depois de ter entrado sobre a esquerda. Mas nada mais. De resto, o brasileiro, muito aplaudido, apostou em lances individuais, sempre condenados ao fracasso.

Estava o jogo assim quando a Lázio fez o 2-1, através de um livre directo. Uma penalização que acaba por traduzir o que de errado o campeão português realizou depois do descanso. No fundo, isso acaba por sublinhar o acerto das escolhas que Jesualdo Ferreira tem feito na pré--temporada: para já, os melhores são mesmo os que entraram de início. Sábado, para a Supertaça, lá estarão no Algarve.

QUARESMA DE FORA OUTRA VEZ

Ricardo Quaresma voltou a não ser utilizado, falhando todos os jogos do FCPorto na pré-época, à excepção da meia hora em que foi utilizado no estágio na Alemanha, contra o Hannover. Depois disso, perdeu o jogo da apresentação com o Celtic, o Torneio Cidade de Braga e agora, no particular com a Lázio.

Ontem, o capitão Pedro Emanuel foi o único a abordar o caso, apenas para dizer que a indefinição à volta de Quaresma não prejudica a equipa. "Estamos a trabalhar tal como estava planificado e a assimilar os métodos do treinador" disse.

DESTAQUES

Rodríguez

Nunca ri. Leva cada lance mais a sério do que o anterior. Rapidez, ideias claras, sempre a preocupação de servir a equipa. Noite fantástica para o extremo uruguaio.

Guarín

Parece mais convencido de que um ‘seis’ tem de jogar um pouco mais amarrado.

Bruno Alves

Um bom livre e uma entrada desnecessária. Não dá para ficar só com o lado bom?

Lucho

Mais um golo e muito bom. Tudo pode mudar, menos este argentino de talento inesgotável.

FICHA DE JOGO

Local: Estádio do Dragão ( Assistência: 37 002)

Árbitro: Paulo Costa (Porto)

FC PORTO:  Helton, Sapunaru, Pedro Emanuel, Bruno Alves, Benítez, Raul Meireles, Guarín, Lucho, Cristian Rodríguez, Mariano, Lisandro

Jogaram ainda:  Nuno, Rolando, Lino, Tomás Costa, Hulk, Stepanov,  Farías, Fernando, Fucile, Candeias e Bolatti

Treinador: Jesualdo Ferreira

LAZIO: Carrizo, Lichtsteiner, Rozehnal, Tuia, Radu, Dabo, Ledesma, Foggia, Meghni, Makinwa, Zárate

Jogaram ainda:  Muslera, Mendiano,  Matuzalém,  Mauri, Siviglia,  Pandev,  Diakite  e Manfredini

Treinador: Delio Rossi

Marcador :   1-0 Bruno Alves (14m), 2-0 Lucho (18m); 2-1 Ledesma (72m)

Acção Disciplinar:  AMARELOS: Bruno Alves (37m) e Benitez (45m),

Ver comentários