Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
4

Estafeta portuguesa na final dos 4x100 (ACTUALIZADA)

A seleção portuguesa de 4x100 metros apurou-se hoje para a respetiva final dos Campeonatos da Êuropa de atletismo, que decorrem em Helsínquia, ao registar o oitavo tempo entre os 16 semi-finalistas.

30 de Junho de 2012 às 11:37
Arnaldo Abrantes vai estar na final da estafeta dos 4x100 metros dos europeus de Helsínquia
Arnaldo Abrantes vai estar na final da estafeta dos 4x100 metros dos europeus de Helsínquia FOTO: Record

Hélio Gomes, nos 1.500 metros e a estafeta 4x100 metros apuraram-se hoje para as respectivas finais das provas nos Europeus de atletismo, que decorrem em Helsínquia. 

Enquanto os dois atletas garantiram a presença na prova decisiva das suas disciplinas, João Almeida e Rasul Dabo conseguiram o apuramento para as meias-finais dos 110 metros barreiras, provas que serão todas disputadas no domingo, último dia dos campeonatos. 

A selecção portuguesa foi quarta na sua série, com 39,66 segundos, o oitavo tempo entre as 16 equipas presentes, enquanto Hélio Gomes foi quinto na primeira série de 1.500 metros, tendo sido o melhor dos quatro atletas apurados por tempos, todos eles da sua série, a mais rápida. 

O atleta do Sporting atacou a 400 metros da meta e foi apenas ultrapassado na recta final, numa chegada muito cerrada. 

"Hoje era a minha final", regozijou-se no final, numa altura em que ainda não se realizara a segunda série e, portanto, não tinha a garantia de passar à final. 

O atleta não quis se pronunciar sobre a final antes de saber o resultado das "meias", mas disse sentir-se "num grande momento de forma" e ser capaz "de melhorar o recorde pessoal". 

"Foi uma prova corrida a ritmo intermédio, nem muito lenta, nem muito rápida, e estava muito vento contrário quando corremos a última recta", disse ainda sobre a sua prova. 

Nos 110 metros barreiras, última prova da manhã, João Almeida esteve em bom plano, conseguindo o apuramento para as meias-finais de domingo com um terceiro lugar e um recorde pessoal de 13,63 segundos (vento:+0,5 m/s), a um só centésimo do recorde nacional e a três centésimos do mínimo olímpico. 

"Fazer uma estreia em Campeonatos da Europa com um recorde pessoal e bem perto do mínimo olímpico é óptimo", começou por referir, depois de saudar o seu novo treinador, João Abrantes, que orienta também Rasul Dabo.

Em relação à fase seguinte, o atleta sportinguista disse: "Agora, para as meias-finais, parto confiante, com pensamento positivo. Tanto eu como o Rasul poderemos conseguir o recorde e o mínimo olímpico. E, se possível, entrar na casa dos 13,50...". 

Pouco depois, o seu colega de treino, o benfiquista Rasul Dabo, conseguiu igualmente um lugar nas meias-finais, mas com um tempo pior: foi quarto na sua série, com 14,00 (vento:+1,1). 

"O objectivo era o apuramento, mas reconheço que foi um pouco à 'rasquinha'. Passei a prova aos encontrões com o inglês que ia na pista ao lado e o tempo acabou por ser fraco. Mas o importante era passar", acrescentou. 

Para as meias-finais, o seu objectivo passa também pelo mínimo olímpico: "Estou em boa forma, penso lá chegar. E, quanto ao recorde nacional, um de nós os dois, o João ou eu, batê-lo-emos. Estamos no mesmo quarto e temos falado sobre isso".   

Antes, Edi Maia falhara os três ensaios do salto com vara (5,10 metros). O atleta, que já conseguiu esta época 5,55 e tem estado regular a 5,40/5,50, esteve irreconhecível. 

"Foi uma falha na escolha das varas, que são novas, e também havia vento irregular. As varas são mais fortes e ainda não estou totalmente adaptado a elas e por isso é mais fácil ocorrerem más provas", explicou.

Sobre o facto de ter falhado nos Europeus, o atleta, que tem mínimo olímpico e pretende ainda fazer mais algumas provas antes dos Jogos para se adaptar às suas varas novas, referiu: "É triste andarmos toda a época a prepararmo-nos para as provas mais importantes e depois falhar assim". 

Na qualificação do lançamento do disco, Irina Rodrigues também não esteve feliz na sessão da manhã, tendo sido apenas 20.ª classificada com 53,01 metros.

 

Ver comentários