Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
4

Estatutos do Benfica estão sempre a mudar?

As eleições do Benfica já têm um número de providências cautelares igual ao número de candidatos. É verdade que já houve uma providência cautelar que voltou para trás, mas também é verdade que já houve duas candidaturas que foram retiradas.
27 de Junho de 2009 às 00:00
Estatutos do Benfica estão sempre a mudar?
Estatutos do Benfica estão sempre a mudar?

As eleições do Benfica já têm um número de providências cautelares igual ao número de candidatos. É verdade que já houve uma providência cautelar que voltou para trás (a subscrita pelo associado Adolfo Pereira), mas também é verdade que já houve duas candidaturas que foram retiradas, sendo que uma (a candidatura de José Eduardo Moniz) se retirou habilmente, enquanto à outra (a de Carlos Quaresma) foi-lhe retirada qualquer hipótese de ir a jogo por não estar de acordo com os parâmetros definidos pelos estatutos do clube.

Aprovados pelos estatutos temos, então, dois candidatos: Luís Filipe Vieira e Bruno Carvalho, o empresário nortenho que desde há muito se tinha prontificado a alinhar no despique eleitoral contra a opinião técnica, repetidamente expressa, de Manuel Vilarinho para quem Bruno Carvalho não reunia os requisitos estatutários para avançar.

Ou os estatutos do Benfica estão sempre a mudar na exigência dos requisitos ou a aprovação da Lista B serve o justo propósito de dar um mínimo de emoção e um maior brilho democrático ao acto eleitoral depois de todas as acusações de comportamento antidemocrático que Vieira teve de suportar nas últimas semanas.

Como ficou barrada a candidatura da Lista C, o seu mentor, Carlos Quaresma, foi o último a avançar com uma providência cautelar que poderá pôr em causa o acto eleitoral de 3 de Julho. A argumentação de Quaresma baseia-se no facto de Bruno Carvalho não ter cinco anos de sócio efectivo o que, a ser verdade, dá razão a Vilarinho e dá razão, sobretudo, aos que acham que uma corrida eleitoral só com um candidato não é coisa que se apresente em lado nenhum.

O Caso Cissokho

Pinto da Costa e Jesualdo Ferreira estão felizes. O FC Porto conseguiu 'desviar' Cissokho do Milan e o misterioso 'problema dentário' do jogador ainda há-de ser descrito como um golpe de génio de alguém.

O Caso Cajuda

O Vitória de Guimarães escreveu um novo capítulo no livro das bizarrias do futebol português. O despedimento de um treinador em pleno defeso é coisa pouco vista. Manuel Cajuda, um dia, vai explicar a experiência.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)