Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
2

Estes jogadores têm muita qualidade

Ninguém terá ficado surpreendido com o regresso de José Antonio Camacho. Como sempre, o contrato é de um ano, porque o técnico espanhol gosta que os presidentes tenham as mãos livres, no final de cada época, para decidir se querem que continue. Hoje, vai ser apresentado, orientando, em seguida, o primeiro treino
21 de Agosto de 2007 às 00:00
Camacho ganhou uma Taça de Portugal no Benfica
Camacho ganhou uma Taça de Portugal no Benfica FOTO: Jordi Burch
José Antonio Camacho chegou, ontem, a Lisboa, sem grandes promessas para a sua segunda passagem pelo Benfica. “Vou tentar, como todos”, referiu o sucessor de Fernando Santos, com a franqueza que é, desde há muito, a sua imagem de marca. Acompanhado de Luís Filipe Vieira, Camacho chegou a Tires num avião particular fretado pelo presidente do Benfica e à saída do aeródromo saiu do carro para trocar algumas palavras com os jornalistas, que o aguardavam no local, alguns desde manhã. “Venho por amizade e para dar o meu melhor pelo Benfica. Vou estudar o plantel, mas sei que tem muitos jogadores de qualidade e conto com eles”, afirmou.
A sua apresentação à Comunicação Social e jogadores terá lugar hoje, às 10h30, e logo a seguir irá orientar o primeiro treino. À parte o facto de a conferência de imprensa ter lugar no Complexo Desportivo do Seixal, que o técnico não chegou a conhecer, o cenário é quase idêntico ao da sua primeira passagem pelo Benfica.
Regressa para ocupar o lugar deixado vago por Fernando Santos, vítima de chicotada psicológica, tal como tinha acontecido com Jesualdo Ferreira, que não resistiu a uma derrota escandalosa com o Gondomar da 2.ª Divisão B, que afastou o Benfica da Taça de Portugal. E nem falta Fernando Chalana, o homem que orientou o treino na tarde de ontem, tal como há três anos, quando fez a transição entre Jesualdo e Camacho, dirigindo, inclusive, o encontro com o Sp. Braga.
Porém, desta vez, José Antonio Camacho não vai ter, sequer, tempo para tomar o pulso à equipa, uma vez que será ele a orientá-la na próxima jornada, frente ao Vitória de Guimarães. Naquela altura, o ‘pequeno genial’ acabou por ser precioso para o novo treinador, pois foi dele a ideia de adaptar Miguel a lateral-direito, posição que nunca mais largou, no Benfica e na Selecção.
INSEPARÁVEL CARCELÉN
Com José Antonio Camacho chega, novamente, o seu homem de confiança, Pepe Carcelén, amigo de infância e eterno adjunto. Pepe irá exercer uma influência mais directa sobre Camacho do que Chalana, mas o ex-adjunto de Fernando Santos é um dos dois membros da equipa técnica do treinador demitido que irá permanecer na Luz. O outro é o preparador físico, Bruno Moura, que, no entanto, terá de convencer o novo treinador sobre as suas qualidades, cabendo a Camacho a última palavra sobre a sua continuidade.
Demitido foi também Jorge Rosário, que funciona para Fernando Santos como Pepe Carcelén para José Antonio Camacho. Tanto o técnico demitido como o adjunto receberam na íntegra os salários correspondentes a um ano de contrato.
PERFIL
José Antonio Camacho, 52 anos, regressa a Portugal e ao Benfica depois de três anos longe dos bancos. O espanhol, nascido em Cieza, Múrcia, esteve nas águias nas temporadas 2002/03 (entrou já com a época a decorrer para substituir Jesualdo Ferreira) e 2003/04, tendo vencido uma Taça de Portugal – ganha ao FC Porto de José Mourinho. Nas duas épocas de encarnado, Camacho terminou em segundo lugar. Deixou a Luz para dirigir os galácticos do Real Madrid (então para substituir o português Carlos Queiroz), mas o namoro durou apenas 22 dias. Camacho estreou-se como treinador no Rayo Vallecano (1992/93), tendo depois orientado o Espanhol, o Sevilha e a Selecção espanhola.
FERNANDO SANTOS: "SAIO SURPREENDIDO, NÃO ESPERAVA"
Fernando Santos confessou a sua surpresa pela saída do comando do Benfica, que ficou confirmada ontem de manhã. “Não posso dizer que saio magoado ou não. Neste momento é difícil expressar sentimentos. Saio surpreendido, talvez”, sublinhou, ontem, no centro de estágio do Seixal, o ex-treinador dos encarnados.
Fernando Santos chegou quando passavam 24 minutos das três da tarde ao Caixa Futebol Campus para se despedir dos jogadores antes do treino, que foi orientado pelo ex-adjunto Chalana.
Cerca de uma hora depois (16h32), após as últimas palavras proferidas ao balneário, Santos abordou com naturalidade o desfecho da sua ligação ao clube. “Acabou uma relação profissional, faz parte do futebol. Outra pessoa assumirá o comando do Benfica e eu, não sei quando, assumirei outros destinos”, disse o ex-técnico.
Contudo, Santos não hesitou em justificar o seu espanto pela demissão, com apenas uma jornada disputada na liga: “Acho que nenhum treinador que ganhou o Torneio do Guadiana há quinze dias, que ganhou o jogo para a Liga dos Campeões e que fez o 22.º jogo sem derrotas no campeonato nacional estava à espera de sair. Parece-me claro, natural.”
Perante as movimentações no clube da Luz durante o dia de ontem, cerca de uma centena de adeptos concentrou-se à entrada do Caixa Futebol Campus à espera de mais novidades.
Sem comentar o seu papel no ambiente de agitação que se vive na Luz, Fernando Santos prometeu ainda novas declarações para hoje. “Falarei no momento certo. Amanhã [hoje], com certeza direi mais coisas. Foi um prazer trabalhar convosco”, concluiu o ex-técnico aos jornalistas presentes no Seixal, abandonando o centro de estágio acompanhado do seu colaborador Luís Roquette. Ao contrário do que se verificou no empate (1-1) com o Leixões, Fernando Santos saiu ao som dos aplausos dos adeptos.
CINCO SOBREVIVENTES
Nuno Gomes, Mantorras, Luisão, Petit e Moreira são os únicos cinco sobreviventes dos plantéis que Camacho orientou na primeira passagem pela principal equipa de futebol do Benfica (2002-2004).
PEPE CARCELÉN, ADJUNTO
O espanhol Pepe Carcelén será o adjunto de Camacho. Aliás, tem sido desde sempre o braço-direito do técnico espanhol (também foi na Luz). A equipa técnica deverá contar ainda com Chalana.
TRÊS REFORÇOS E NUNO PODE SAIR
Apesar da amizade que os une, José Antonio não deixou de confrontar Luís Filipe Vieira com a questão dos reforços. O novo treinador ouviu nomes, sugeriu outros, e é possível que algumas das contratações a fazer, no decorrer da semana, já tenham a sua chancela. Segundo apurou o CM, José Antonio Camacho anuiu no acerto da contratação de três jogadores, sendo dois deles Rochemback e Zé Castro. Nas últimas horas, surgiu em cima da mesa o nome de Pauleta, que está em vias de deixar o Paris Saint-Germain. A presença do seu empresário, Jorge Gama, ontem, no Seixal, veio aumentar ainda mais as suspeitas. No entanto, à saída, o empresário escusou-se a prestar declarações sobre o assunto. Curiosamente, a chegada de Pauleta poderá coincidir com a saída de Nuno Gomes. O CM apurou que existe um grande descontentamento face às palavras de Nuno Gomes, após o jogo com o Leixões, e a SAD pondera negociar o jogador, se for contratado um novo avançado. O facto de o contrato do avançado expirar na próxima época também parece estar a influenciar a vontade dos dirigentes. que não teriam oportunidade de encaixar dinheiro com a saída do jogador. Durante a pré-época, vários clubes tentaram garantir o concurso de Nuno Gomes, tendo sido o Levante o mais persistente, mas o jogador não considerou essas hipóteses.
APONTAMENTOS
REUNIÃO
Chalana assumiu a condução do treino e começou por reunir os 18 jogadores no relvado para uma breve conversa. O treinador de guarda--redes Fernando Justino também não esteve no treino.
SETE AUSENTES
O apronto não contou com Nuno Gomes, Quim e Katsouranis, nas selecções, e Léo, Petit, Luisão e Moreira. Os dois primeiros fizeram gestão de esforço. O central e o guardião estão a recuperar de lesões.
REGRESSOS
O central marfinense Marc Zoro e o médio argentino Di María deram, ontem, mais um passo na recuperação das respectivas lesões. Os dois jogadores já cumpriram corrida com bola.
SAIBA MAIS
- 400 Camacho ingressou no Real Madrid com 18 anos (defesa-esquerdo), mantendo-se entre 1973 e 1989, tendo realizado 400 jogos na Liga espanhola, apesar de uma lesão o ter afastado dos relvados por dois anos.
- 81 O treinador espanhol representou a sua selecção em 81 ocasiões, tendo participado nos Mundiais de 1982 e 1986 e nos Europeus de 1984 e 1988.
RECORDE
Fernando Santos tornou-se no primeiro treinador do Benfica a sair na 1.ª jornada. O anterior recorde pertencia a Artur Jorge que resistiu três jornadas.
SALDO POSITIVO
José Antonio Camacho realizou 71 jogos ao serviço do Benfica (entre 2002 e 2004). Ganhou 47 e perdeu apenas 10. Conquistou uma Taça de Portugal e dois segundos lugares.
REAL MADRID
Depois de deixar o Benfica, Camacho treinou o Real Madrid durante 22 dias.
NOTAS
"REGRESSO DE CAMACHO É NATURAL" Álvaro Magalhães, ex-adjunto de Camacho
Os timings para as saídas nunca são os melhores mas o regresso de Camacho é natural, tem grande empatia com os adeptos
"FERNANDO SANTOS NÃO ESTEVE À ALTURA" Adriano Afonso, ex-dirigente do Benfica
Tenho grande respeito por Fernando Santos mas não esteve à altura. Estou inteiramente de acordo com a vinda de Camacho
"CAMACHO VAI ENTUSIASMAR" João Malheiro, adepto do Benfica
Tenho grande apreço por Fernando Santos, mas Camacho vai provocar uma onda de grande entusiasmo no universo benfiquista
"CAMACHO NÃO FEZ NADA DE ESPECIAL NO BENFICA" Veloso, antigo capitão
Não concordo com timing. Camacho nada fez de especial, ganhou a Taça e lançou um livro. Dou-lhe o benefício da dúvida
"PROBLEMA DO BENFICA É A GESTÃO E A ORGANIZAÇÃO" Jaime Antunes, ex-candidato
O problema do Benfica não é o treinador, mas sim a gestão e a organização. Esta troca de treinadores nada resolve
"CAMACHO DÁ MURRO NA MESA SE ISSO FOR NECESSÁRIO" Gaspar Ramos, ex-dirigente
Santos não é principal culpado, mas Camacho é a melhor escolha, porque dá um murro na mesa se for necessário
"FIQUEI SURPREENDIDO MAS É A LEI DO FUTEBOL" Carlos Manuel, ex-jogador
Fiquei surpreendido com o timing mas é a lei do futebol. Camacho já conhece a casa, o que pode ser benéfico
"DECISÃO DEVIA TER SIDO TOMADA HÁ MAIS TEMPO" José Augusto, ex-jogador
O descontentamento não era de agora. Esta decisão devia ter sido tomada há mais tempo
"EMINÊNCIAS PARDAS ESTÃO SATISFEITAS" Toni, ex-treinador
As eminências pardas que rodeiam o presidente do Benfica devem estar muito satisfeitas com esta decisão
"INCOMPREENSÍVEL SANTOS SAIR À 1.ª RONDA" Vítor Paneira, ex-jogador
O treinador sair à 1.ª jornada é incompreensível. Camacho é alternativa e tem imagem positiva junto dos adeptos
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)