Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
3

“Estivemos todos a torcer pelo árbitro”

Assim que o nome de Fernando Idalécio Martins foi anunciado para dirigir o jogo entre o Beira--Mar e o Sporting, todos os olhares em Vila Nova de Monsarros (Anadia) ficaram colados à televisão, não para verem o jogo mas sim para ver a actuação deste árbitro dos regionais. "Não liguei muito ao jogo porque a partir daquela altura o importante era o árbitro", recorda António Barges, colega de trabalho de Fernando Martins, na Sanindusa, na Zona Industrial Aveiro Sul. "Foi um grande orgulho vê-lo ali a apitar um jogo daquela responsabilidade", acrescenta João Reis.
23 de Agosto de 2011 às 00:30
Fernando Martins foi elogiado pelos amigos e colegas de trabalho pelo seu desempenho
Fernando Martins foi elogiado pelos amigos e colegas de trabalho pelo seu desempenho FOTO: Manuel Vitoriano

Ontem, na empresa ninguém falava de outra coisa e todos quiseram dar os parabéns ao árbitro de 43 anos que no domingo à noite teve os seus 90’ de fama. "É estranho todo este protagonismo", admite Fernando Martins, depois de uma noite mal dormida. "Estavam todos em casa à minha espera e ninguém se deitou", conta.

No café Rampinha, no lugar de Monsarros, os amigos estavam à espera de Fernando Martins. Todos queriam cumprimentar o homem do momento: "Estivemos a torcer pelo árbitro e acho que foi ele o grande vencedor do encontro", explica Valter Neves. "Nem era para ver o jogo, mas quando soube que era o Fernando que ia apitar já não tirei os olhos da televisão", acrescenta António Peralta, perante o sorriso envergonhado do árbitro que se vai repartindo em cumprimentos e felicitações.

Paulino Duarte confessa-se sportinguista, mas vibrou mais com a entrada do vizinho em campo. Só no final consciencializou-se do empate da sua equipa em Aveiro. "O jogo deixou de ter importância", explica. "Só o árbitro importava, o jogo nem por isso", acrescenta o também vizinho Carlos Neves. 

"FOI UMA OPORTUNIDADE A NÃO PERDER"

Fernando Martins garante que estava nas bancadas para ver o jogo na companhia dos amigos e do filho de 10 anos, adepto do Sporting. Assim que o coordenador técnico falou com ele, não pensou duas vezes e agarrou a oportunidade que nunca lhe sorriu nos 19 anos de apito. "Não é todos os dias que temos a oportunidade de apitar um jogo destes, além disso os regulamentos não me permitiam recusar", disse, garantindo que o facto de já ter sido quarto árbitro no escalão superior o ajudou a entrar sereno no relvado.

Fernando Idalécio Martins BEIRA-MAR SPORTING ÁRBITRO
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)