Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
8

ESTORIL EXIGE 400 MIL EUROS AO CHELSEA

O Estoril-Praia deu um prazo de dez dias ao Chelsea para que, o clube treinado por José Mourinho, pague 400 mil euros (80 mil contos) relativos à formação do lateral-direito Paulo Ferreira, caso contrário avançará com uma queixa na FIFA.
16 de Setembro de 2004 às 00:00
“Já interpelámos o Chelsea. Demos dez dias ao clube para saldar a dívida. Esperamos que cumpram o prazo, caso contrário recorreremos à FIFA, que em caso de incumprimento poderá impor ao Chelsea uma inibição de inscrever jogadores”, explicou ao CM António Pragal Colaço, advogado dos ‘canarinhos’.
No documento enviado ao Chelsea, ao qual o CM teve acesso, o Estoril explica que “o Regulamento de Transferências de Jogadores da FIFA estipula um mecanismo de solidariedade, o qual impõe, em caso de transferência internacional, que os clubes responsáveis pela formação dos jogadores recebam cinco por cento do valor total da transferência”. O Chelsea pagou 20 milhões de euros ao FC Porto pelo internacional português, pelo que é com base nesse valor que o Estoril fez os seus cálculos. Os ‘canarinhos’ dizem ter direito a 40 por cento dos cinco por cento estipulados pela FIFA, a que correspondem os 400 mil euros exigidos.
Paulo Ferreira, que começou no Alcabideche e passou ainda pelo Cascais, jogou no Estoril de 1996 até 2000, passando depois dois anos no V. Setúbal e outros tantos nas Antas. O Estoril garante ainda que a verba deveria ter sido paga até 1 de Agosto, 30 dias após a transferência.
Os regulamentos da FIFA estipulam que seja o clube comprador a pagar a compensação, pelo que o FC Porto está à margem. Nos casos de Hugo Viana e Ronaldo, foi o Sporting que pagou aos clubes formadores porque assim acordou com Newcastle e Manchester United.
O V. Setúbal e o Cascais poderão também avançar com exigências idênticas.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)