Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
5

Estou muito aliviado com libertação da minha mãe

Um final feliz. A Polícia Civil de Campinas libertou ontem a mãe do jogador sportinguista Rogério, dona Inês Fidélis Régis, que passou quatro dias em cativeiro. “Estou muito aliviado. Foi o meu sogro que me informou do sucedido. Ainda não consegui parar quieto porque não consigo sequer falar com o meu tio para saber mais pormenores sobre a minha mãe. Só vou descansar quando falar com ela”, disse, ao CM.
25 de Março de 2005 às 00:00
Rogério aproveitou para agradecer o apoio dos seus colegas de equipa ao longo destes dias difíceis: “Não tenho nada a apontar aos meus colegas. Estou em Portugal há pouco tempo, mas o que eles têm feito por mim ficará gravado. O apoio antes, durante e depois dos treinos tem sido fantástico”, afiançou.
A Polícia Civil de Campinas irrompeu ontem pelas instalações situadas em Caraguatatuba (no litoral norte de S. Paulo) de onde os sequestradores mantinham a mãe de Rogério em cativeiro.
A polícia de Campinas conseguiu apanhar os sequestradores desprevenidos e deteve uma mulher, mas um homem conseguiu fugir. Inês Fidélis Régis, de 57 anos, foi levada ao hospital onde recebeu os respectivos cuidados médicos. Após ter sido ouvida pela polícia, a mãe de Rogério regressou a casa (95 quilómetros a noroeste de São Paulo), onde a esperava um batalhão de jornalistas.
Com este interrogatório, os agentes da Delegacia anti-sequestro procurou perceber se este rapto está relacionado com o desaparecimento da mãe do portista Luís Fabiano, já que o ‘modus operandi’ foi idêntico nos dois raptos. A mãe do ‘fabuloso’, Sandra Helena Clemente, está desaparecida desde o dia 11 de Março.
SANTOS QUER MOTA
A Imprensa brasileira deu conta de mais um clube interessado na contratação do avançado Mota. Depois do Flamengo, é a vez do Santos tentar o empréstimo do jogador, que não tem convencido José Peseiro.
“Perguntaram-me se a transferência era possível . Esperamos por uma proposta oficial, porque o Mota tem um contrato até Junho, mas se o Santos conseguir que o Sporting o liberte tudo é possível”, disse o procurador do jogador, Emerson Damaceno.
Ver comentários