Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
8

Estrela europeia brilha em Sevilha (COM FOTOGALERIA)

Oito anos após ter regressado de Sevilha com a Taça UEFA na bagagem, ganha numa épica (3-2) final ao Celtic de Glasgow, o FC Porto voltou a ser feliz na capital da Andaluzia, relançado a candidatura à conquista de novo troféu.
18 de Fevereiro de 2011 às 00:30
Colegas felicitaram Matías Fernandez por um golo providencial
Espanhol Javi Garcia lutou muito contra os alemães do Estugarda pelo domínio do meio-campo
Depois de uma primeira parte com muita posse de bola e pouca eficácia, o Sporting viu a cabeça de Whittaker dar vantagem ao Rangers
Argentino Jara, que deu a vantagem com que o Benfica chegará a Estugarda na próxima semana, em disputa de bola com Delpierre
Brasileiro Lima não conseguiu levar de vencida a defesa do Lech Poznan, clube de Djurdjevic
Fábio Coentrão, Jara e Cardozo festejam golo do Benfica
Teve que ser o chileno Matías Fernandez, entrado no final da segunda parte, a fazer um empate que torna mais fácil a segunda mão em Alvalade
Treinador Paulo Sérgio foi para Glasgow com a sombra das saídas de Bettencourt, Costinha e Liedson
Arboleda não teve receio em fazer remate acrobática sob a vigilância do bracarense Rodriguez
Portistas foram os primeiros a festejar em Sevilha, graças a Rolando, mas o jogo ainda não estava terminado
Polacos aproveitaram o factor-casa e marcaram o golo que lhes vai dando vantagem na eliminatória
Paraguaio Óscar Cardozo devolveu a esperança aos benfiquistas ao empatar o jogo
Médio colombiano Freddy Guarin, que confessou no Twitter não compreender a sua permanência pelo banco de suplentes, marcou o golo da vitória frente ao Sevilha
Veterano Kanouté empatou a partida com um remate de cabeça
Além de apostar em Djaló, recuperado de lesão, o treinador deu a titularidade ao brasileiro Cristiano, único reforço de Inverno do Sporting
Harnik gelou o Estádio da Luz ao inaugurar o marcador com um chapéu perfeito ao espanhol Roberto
Colegas felicitaram Matías Fernandez por um golo providencial
Espanhol Javi Garcia lutou muito contra os alemães do Estugarda pelo domínio do meio-campo
Depois de uma primeira parte com muita posse de bola e pouca eficácia, o Sporting viu a cabeça de Whittaker dar vantagem ao Rangers
Argentino Jara, que deu a vantagem com que o Benfica chegará a Estugarda na próxima semana, em disputa de bola com Delpierre
Brasileiro Lima não conseguiu levar de vencida a defesa do Lech Poznan, clube de Djurdjevic
Fábio Coentrão, Jara e Cardozo festejam golo do Benfica
Teve que ser o chileno Matías Fernandez, entrado no final da segunda parte, a fazer um empate que torna mais fácil a segunda mão em Alvalade
Treinador Paulo Sérgio foi para Glasgow com a sombra das saídas de Bettencourt, Costinha e Liedson
Arboleda não teve receio em fazer remate acrobática sob a vigilância do bracarense Rodriguez
Portistas foram os primeiros a festejar em Sevilha, graças a Rolando, mas o jogo ainda não estava terminado
Polacos aproveitaram o factor-casa e marcaram o golo que lhes vai dando vantagem na eliminatória
Paraguaio Óscar Cardozo devolveu a esperança aos benfiquistas ao empatar o jogo
Médio colombiano Freddy Guarin, que confessou no Twitter não compreender a sua permanência pelo banco de suplentes, marcou o golo da vitória frente ao Sevilha
Veterano Kanouté empatou a partida com um remate de cabeça
Além de apostar em Djaló, recuperado de lesão, o treinador deu a titularidade ao brasileiro Cristiano, único reforço de Inverno do Sporting
Harnik gelou o Estádio da Luz ao inaugurar o marcador com um chapéu perfeito ao espanhol Roberto
Colegas felicitaram Matías Fernandez por um golo providencial
Espanhol Javi Garcia lutou muito contra os alemães do Estugarda pelo domínio do meio-campo
Depois de uma primeira parte com muita posse de bola e pouca eficácia, o Sporting viu a cabeça de Whittaker dar vantagem ao Rangers
Argentino Jara, que deu a vantagem com que o Benfica chegará a Estugarda na próxima semana, em disputa de bola com Delpierre
Brasileiro Lima não conseguiu levar de vencida a defesa do Lech Poznan, clube de Djurdjevic
Fábio Coentrão, Jara e Cardozo festejam golo do Benfica
Teve que ser o chileno Matías Fernandez, entrado no final da segunda parte, a fazer um empate que torna mais fácil a segunda mão em Alvalade
Treinador Paulo Sérgio foi para Glasgow com a sombra das saídas de Bettencourt, Costinha e Liedson
Arboleda não teve receio em fazer remate acrobática sob a vigilância do bracarense Rodriguez
Portistas foram os primeiros a festejar em Sevilha, graças a Rolando, mas o jogo ainda não estava terminado
Polacos aproveitaram o factor-casa e marcaram o golo que lhes vai dando vantagem na eliminatória
Paraguaio Óscar Cardozo devolveu a esperança aos benfiquistas ao empatar o jogo
Médio colombiano Freddy Guarin, que confessou no Twitter não compreender a sua permanência pelo banco de suplentes, marcou o golo da vitória frente ao Sevilha
Veterano Kanouté empatou a partida com um remate de cabeça
Além de apostar em Djaló, recuperado de lesão, o treinador deu a titularidade ao brasileiro Cristiano, único reforço de Inverno do Sporting
Harnik gelou o Estádio da Luz ao inaugurar o marcador com um chapéu perfeito ao espanhol Roberto

Bastante feliz, pode até dizer-se, num jogo em que, claramente, o resultado foi muito melhor do que a exibição. A seis minutos do final, o 1-1 já tinha cara de resultado simpático para o FC Porto. Nesse momento, a estrelinha europeia do dragão brilhou, e Guarín, vindo do banco, fez o 2-1 que deixa as portas dos oitavos-de-final escancaradas.

A primeira parte foi muito repartida. O FC Porto entrou bem, não deixou o adversário mostrar os dentes, pressionou alto, bem dentro do meio-campo sevilhano, e com isso afastou o jogo para longe da baliza de Helton. Faltou aos dragões colocar mais velocidade na transição ofensiva para criar verdadeiras situações de perigo e acima de tudo faltou o poder explosivo de Hulk. Por uma única vez o brasileiro logrou criar um momento de embaraço à defesa andaluza, aos 12 minutos, mas o lance perdeu-se no momento em que Hulk se aprestava para ficar isolado. Antes ainda do intervalo, o Sevilha aumentou a intensidade de jogo, que se acentuou na segunda parte.

Entusiasmados, os andaluzes descuraram a retaguarda e permitiram o 0-1, em lance de bola parada finalizado por Rolando.

O Sevilha manteve o gás, todavia. Fez o 1-1 por Kanouté, a defesa portista abanou, mas Helton brilhou e segurou o empate que Guarín desfez já perto do final. Depois do Braga já ali ter ganho este ano (4-3), agora foi o FC Porto.

ROLANDO TRAVA DE NOVO A GULA ESPANHOLA

Helton – Brilhou aos 38’ com uma defesa providencial a remate de Katicic e aos 67’, travando um míssil de Luís Fabiano.

Sapunaru – Resistiu bem às cavalgadas dos espanhóis pelo seu flanco. Discreto a atacar.

Otamendi – Não ficou bem depois do lance do golo de Kanouté. O avançado do Sevilha saltou mais alto e cabeceou sem problemas.

Fucile – Trabalhos forçados para travar as inúmeras investidas pelo seu corredor.

Fernando – Recuperações preciosas no segundo tempo.

Belluschi – Discreto, mas eficaz.

João Moutinho – Fez o trabalho de sapa, correu muito e procurou o golo de meia-distância.

Varela – Desfilou com pouca classe no muro defensivo do Sevilha.

Hulk – Exibição menos vistosa do que o costume. Um míssil travado por Palop aos 74’.

James – Cheirou o golo duas vezes.

Chrístian Rodriguez – Falhou passes e apareceu mal na zona de tiro.

Guarín – Entrou para ajudar no meio-campo. Não só ajudou, como apontou o golo da vitória, após uma perda de bola do Sevilha.

Álvaro Pereira – Sem tempo. 

Rolando – Exibição acima da média do central portista. Antes de abrir o marcador, depois de um livre batido na direita, meteu Kanouté e Luís Fabiano no bolso, desarmando-os com altivez, segurança e uma eficácia assinalável.

FALCÃO DE NOVO NA BANCADA

Radamel Falcão voltou a ficar fora da opções de André Villas--Boas, apesar de ter integrado o lote de convocados para o encontro de ontem e de estar dado como apto pelo departamento médico.

O caso criou apreensão entre os adeptos portistas que se deslocaram ao Sánchez Pizjuán. Alguns perguntaram mesmo aos jornalistas se conheciam a razão de o colombiano ter ficado de novo na bancada. André Villas-Boas tinha apontado para o treino da véspera do jogo a decisão sobre a utilização de Falcão e Álvaro Pereira.

VILLAS-BOAS: "SEVILHA ATIROU-SE ÀGANÃNCIA"

"Foi uma grande resposta da equipa. Na antevisão, tínhamos dito que nos damos bem com equipas que atacam à ganância. Penso que o Sevilha se atirou à ganância, expôs-se e nós aproveitámos." André Villas-Boas estava naturalmente feliz com o resultado obtido no Sánchez Pizjuán, mas mostrou-se ciente das dificuldades que os dragões passaram, admitindo até que o placard final poderia ser outro.

"O primeiro golo veio num momento muito bom para nós. Depois o Sevilha empatou, mas o resultado continuaria a ser positivo para nós e talvez fosse o mais justo", assumiu André Villas-Boas, que não dá por concluída a eliminatória: "O FC Porto tem de ser competente na segunda mão. Queremos controlar o jogo no Dragão."

Caso os azuis e brancos carimbem a passagem aos ‘oitavos’, Villas-Boas diz que a tarefa fica bem menos complicada: "Este pode ser o maior desafio da prova para nós."

O treinador dedicou a vitória em Sevilha a Emídio Rafael – gravemente lesionado, com fractura no perónio esquerdo – e a Lourenço, adepto portista conhecido por tocar trompete. 

FICHA DO JOGO

Liga Europa – 16-avos 1.ª mão – 17/02/2011

Estádio Sánchez Pizjuán – Assistência: 30 000

Golos: 0-1 Rolando (58’), 1-1 Kanouté (65’)1-2 Guarín (85’)

SEVILHA

Palop, Fazio, Cáceres, Navarro, Sánchez, Rakitic (Romaric 78’), Medel, J. Navas, Perrotti (Diego Capel 86’), L. Fabiano (Negredo 74’), Kanouté.

Suplentes não utilizados: Varas, Escudé, Alexis Ruano e Zokora

Treinador: Gregorio Manzano

FC PORTO

Helton, Sapunaru, Rolando, Otamendi, Fucile (Á. Pereira 86’), Fernando, J. Moutinho, Belluschi, Varela (Guarín 69’), James (C. Rodríguez 59’), Hulk.

Suplentes não utilizados: Beto, Sereno, Ruben Micael e Walter

Treinador: André Villas-Boas

Árbitro: Craig Thompson (Escócia)

Disciplina: amarelos: James (25’), J. Moutinho (52’), Perrotti (52’), Cáceres (53’) e Guarín (88’)

Classificação do jogo: 6

FC PORTO SEVILHA LIGA EUROPA FUTEBOL
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)