Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
8

Estrelinha de dragão na cabeça de Soares

Avançado brasileiro fez o golo da vitória ao cair do pano e deixou os dragões na liderança isolada da Liga, num jogo equilibrado.
Mário Figueiredo 11 de Novembro de 2018 às 02:45
FC Porto - Braga
FC Porto - Braga
FC Porto - Braga
FC Porto - Braga
FC Porto - Braga
FC Porto - Braga
Um golo de cabeça de Soares (88’) permitiu ao FC Porto isolar-se no comando da Liga, após impor a primeira derrota da época aos bracarenses, que atiraram duas bolas à trave.

A cimeira dos líderes da Liga foi equilibrada. Renhida. Lutou-se muito no meio-campo. As equipas adotaram um futebol simples, evitando o erro.
Numa partida disputada numa toada de parada e resposta, as defesas apresentaram-se melhores do que os ataques. A importância do jogo fez com que os jogadores de ambas as equipas se apresentassem concentrados e solidários.

Cedo se percebeu que o jogo ia ser equilibrado. Dyego Sousa (24’) podia ter feito bem melhor num cabeceamento ao lado da baliza de Casillas. Mas a melhor situação de golo da primeira parte pertenceu ao FC Porto, com Brahimi a rematar para a defesa da noite de Tiago Sá.

Ainda antes do apito para o intervalo, Esgaio obrigou Casillas a aplicar-se a fundo para travar um remate de fora da área.

Na etapa complementar, os bracarenses entraram dispostos a revolver a contenda. Uma bomba de Esgaio embateu com estrondo na barra da baliza de Casillas. Um aviso que foi levado a sério pelos portistas.

A reação foi imediata. Soares, que regressou à titularidade, teve uma arrancada pela direita e cruzou para Marega, o defesa- -central Bruno Vieira falhou, mas reagiu rápido, corrigindo o grave erro.

A luta era então intensa pela posse de bola, por cada metro de terreno. O Sp. Braga não ficou nada atrás do campeão nacional. Soares ainda reclamou, sem razão, uma grande penalidade por falta de Marcelo Goiano, mas Artur Soares Dias mandou jogar.

No contra-ataque, foi a vez de Fransérgio atirar à barra. Casillas agradeceu a preciosa ajuda dos ferros.
Sérgio Conceição jogou a sua cartada, com a entrada de Otávio. E o brasileiro revelou-se o Ás de trunfo. Arrancou imparável pela direita e cruzou para a cabeça de Soares. Saltou mais alto do que Marcelo Goiano e fez o golo da vitória.

A reação do Sp. Braga acabou por valorizar ainda mais o triunfo sofrido dos portistas, que foi bafejado pela estrelinha das bolas que bateram na trave de Casillas. Uma vitória que permite ao FC Porto isolar-se no comando do campeonato, mas que, acima de tudo, confirma a acreditação dos bracarenses à conquista do título e ao estatuto de quarto grande do futebol português atual.

Análise
+ Postura das equipas
Os jogadores corresponderam ao que se pede num jogo de líderes. Empenho total e grande espírito de entreajuda na equipa. Isso mesmo permitiu uma toada de parada e resposta e um bom ritmo no jogo, apesar do respeito entre as duas equipas.

- Eficácia bracarense
O ataque bracarense é o segundo melhor da Liga, mas pecou pela falta de eficácia. Criou mais e melhores ocasiões de golo, mas acabou por ficar em branco. As duas bolas na barra atenuam o desacerto mas não podem servir de desculpa.

Foras de jogo mal ajuizados
Benefício da dúvida na legalidade do lançamento lateral que dá origem ao golo do FC Porto. Esteve bem ao não corresponder ao pedido de penálti de Soares por falta de Marcelo Goiano. Mal nos foras de jogo assinalados a Paulinho e a Herrera.

Sérgio Conceição: "Felizes porque fomos à procura da felicidade"
"Foi um jogo muito competitivo. Houve ocasiões de parte a parte e nós tivemos a felicidade de marcar já na parte final do jogo, mas fomos à procura dessa felicidade", disse Sérgio Conceição. O treinador do FC Porto referiu a seguir: "Jogámos há três dias num campo que está muito pesado. Não foi fácil frente a uma equipa muito competitiva. Perdemos na Luz e depois disso foram sete vitórias em sete jogos. Temos espírito de campeões."
Luz Dyego Sousa Herrera Liga FC Porto Otávio Casillas
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)