Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
1

Fabio Quartararo vence GP de Portugal e festeja à moda de Cristiano Ronaldo

Piloto francês, que partiu da 'pole position', gastou 41.24,292 minutos para cumprir as 25 voltas ao traçado português.
Lusa 18 de Abril de 2021 às 16:08
Fabio Quartararo vence GP de Portugal e festeja à moda de Cristiano Ronaldo
Fabio Quartararo vence GP de Portugal e festeja à moda de Cristiano Ronaldo
O francês Fabio Quartararo (Yamaha) venceu este domingo o Grande Prémio de Portugal de MotoGP, terceira corrida da temporada do campeonato do mundo de velocidade em motociclismo, em que o português Miguel Oliveira (KTM) foi 16.º após uma queda.

O piloto francês, que partiu da 'pole position', gastou 41.24,292 minutos para cumprir as 25 voltas ao traçado português, deixando o italiano Francesco Bagnaia (Ducati) em segundo, a 4,610 segundos, e o espanhol Joan Mir (Suzuki) em terceiro, a 4,948 segundos.

Após cortar a linha de meta, o piloto gaulês saiu da mota e festejou com uma pirueta, ao jeito de Cristiano Ronaldo.

"É o meu ídolo de sempre", revelaria, já na conferência de imprensa, de sorriso aberto, até porque o triunfo de hoje, o segundo consecutivo esta temporada, permitiu ao piloto francês assumir a liderança do campeonato, destronando o compatriota Johann Zarco (Ducati), um dos seis acidentados do dia.

Quartararo, saindo da 'pole position', perdeu cinco posições nas primeiras curvas.

No entanto, conseguiu recuperar e voltar ao comando à nona volta, para não mais perder a liderança.

Nessa altura, já o português Miguel Oliveira tinha visto a sua corrida arruinada por uma queda, à sexta volta, na curva 14.

Mais uma vez, o pneu da frente da KTM do almadense a ficar mal na fotografia, escorregando numa altura em que Oliveira era o mais rápido em pista depois de um arranque atribulado.

Saindo no meio do pelotão, o português viu-se apertado na chegada à primeira curva, caindo de 10.º para 12.º. Quando marcou a melhor volta da corrida, na quinta passagem pela meta, já estava em 15.º, mas encetava a recuperação, até que a frente escorregou e deitou o piloto por terra.

Já sem possibilidades de repetir o triunfo conseguido em novembro, o português tudo fez para levar a mota até final, mesmo perdendo uma volta para o líder, de forma a recolher o máximo de informação possível sobre a mota e os pneus (médio à frente, duro atrás).

Pelo caminho ficaram o italiano Valentino Rossi (Yamaha), quando lutava em pista com o irmão Luca Marini (Ducati), o francês Johann Zarco (Ducati), o espanhol Pol Espargaró (Honda), o australiano Jack Miller (Ducati) e o espanhol Alex Rins (Suzuki), que tinha acabado de bater o recorde da melhor volta em corrida, com 1.39,450 minutos.

Com estes incidentes, Miguel Oliveira acabaria na 16.ª posição, a um lugar dos pontos.

O espanhol Marc Márquez (Honda), que voltou a correr após 265 dias de ausência, terminou na sétima posição e em claro esforço físico.

Com estes resultados, Quartararo assumiu a liderança do campeonato, com 61 pontos, mais 15 do que o italiano Pecco Bagnaia (46), enquanto o espanhol Maverick Viñales (Yamaha) soma 41.

"Vim do Qatar cheio de confiança. Que ritmo. Não esperava. Fiquei quase a meio segundo da minha volta de qualificação. Estava a rodar confortável e mesmo assim a ganhar tempo. Agora vamos para a minha pista favorita. Vai ser uma boa forma de celebrar o meu aniversário, dentro de dois dias", disse o vencedor.

Miguel Oliveira manteve os quatro pontos que trazia à partida desta prova, descendo agora ao 18.º lugar, em igualdade pontual com Valentino Rossi e Luca Marini.

A próxima jornada, a quarta, disputa-se a 02 de maio, em Jerez de la Frontera (Espanha).

Em Moto2, ganhou o espanhol Raul Fernandez (Kalex).

Já em Moto3, o vencedor foi o espanhol Pedro Acosta (KTM).

Ver comentários