Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
4

FABULOSOS DRAGÕES NA GRANDE FINAL

O FC Porto venceu ontem na Corunha, por 1-0, e está na final da Liga dos Campeões. Dezassete anos depois da final de Viena, o FC Porto volta ao jogo decisivo da mais importante prova do Velho Continente, cujo adversário será hoje conhecido na outra meia-final entre o Chelsea e o Mónaco.
5 de Maio de 2004 às 00:00
José Mourinho apostou em Derlei e o brasileiro jogou praticamente os 90 minutos, pagando-lhe com um golo, uma bola no poste e, na primeira parte, o primeiro cartão a Naybet que viria a ser expulso a 20 minutos do fim.
Foi ele a grande figura de uma partida que o FC Porto acabou por vencer com merecimento. Este último milagre de José Mourinho foi conseguido com uma equipa que cometeu muito poucos erros e conseguiu sair do Riazor sem que nenhum dos sete jogadores que estavam em perigo para a final vissem o cartão amarelo que os afastaria de Gelsenkirchen.
Começando em 4X4X2, com Derlei e Carlos Alberto na frente, o FC Porto conseguiu controlar o jogo, enquanto o ‘Depor’ jogava como tinha feito praticamente no Dragão, ou seja, sem arriscar nada e a ter de arriscar tudo quando se viu a perder com o golo de Derlei aos 58 minutos, nascido de um penálti cometido por César sobre Deco no limite da área. Collina estava muito bem colocado e não hesitou em apontar a marca dos onze metros. Derlei chutou a bola colocadíssima junto ao poste direito de Molina, que se lançou para esse lado, mas não conseguiu chegar à bola.
O FC Porto ganhava uma vantagem decisiva que não viria a perder, porque manteve sempre uma grande organização e a cabeça fria, enquanto o ‘Depor’ se mostrava incapaz de jogar de maneira diferente.
A história do jogo foi assim, a da segunda parte em que o FC Porto foi melhor e em que Mourinho soube responder ao desespero atacante do ‘Depor’ após o golo com a entrada de Pedro Emanuel a reforçar a defesa.
Na primeira parte, o ‘Depor’ tinha desperdiçado uma única oportunidade de golo por Valeron na ressaca de um livre e um pouco por acaso.
O FC Porto só respondeu na segunda parte com um cabeceamento de Derlei ao poste após centro de Deco, logo após o recomeço. Ainda passou algum sofrimento em duas ou três ocasiões, mas tudo ficou mais fácil com a expulsão de Naybet com um segundo cartão amarelo tirado por Paulo Ferreira.
Os últimos 20 minutos foram para segurar a vantagem e desperdiçar duas boas oportunidades de golo, quando o ‘Depor’ já não defendia.
O FC Porto completou assim a Liga do Campeões sem perder no terreno dos adversários, sofrendo apenas uma derrota com o Real Madrid nas Antas. Um percurso excepcional até Gelsenkirchen, onde pode reeditar as suas grandes vitórias do passado, porque o mais difícil está feito.
MOMENTOS DO JOGO
Minuto 49: Jorge Costa faz falta sobre Pandiani dentro da área. Ficou por assinalar o penálti.
Minuto 57: Falta infantil de César sobre Deco. O ‘ninja’ Derlei converteu a grande penalidade.
Minuto 66: Agressão injustificada de Nuno Valente sobre Valerón.
EQUIPAS
FC PORTO
Vítor Baía: Teve pouco trabalho, o que é sintomático, mas esteve irrepreensível sempre que foi chamado a intervir.
Paulo Ferreira: Algumas dificuldades iniciais face a Luque, mas cedo se encontrou e esteve em grande nível. Arrancou a expulsão de Naybet.
Jorge Costa: ‘O ‘bicho’ liderou a equipa como só ele sabe e dominou no seu território.
Ricardo Carvalho: Duas distracções não aproveitadas por Pandiani não chegam para manchar uma actuação grandiosa.
Nuno Valente: ‘Secou’ Victor com mestria. Mal na agressão a Valéron (66’).
Costinha: Discreto mas fundamental, na oposição ao melhor do ‘Depor’: Valéron.
Pedro Mendes: Uma das surpresas de Mourinho. E que grande jogatana fez o médio. Acabou por sair lesionado.
Maniche: Precioso para o domínio portista. Na segunda parte, quase marcou a passe de Costinha.
Deco: Nunca se esconde nos grandes momentos. Recuperou bolas, organizou o jogo, teve passes decisivos e ganhou o penálti que deu a vitória. Um senhor.
Carlos Alberto: Talvez por inexperiência, acusou a pressão e foi a pior unidade da equipa.
Derlei: Foi mesmo titular e percebe-se porquê. Nem parece que esteve mais de quatro meses parado. Correu quilómetros, fez ‘pressing’ em todo o campo atirou uma bola ao poste (46’) e não tremeu na marcação da grande penalidade. À ‘ninja’.
Pedro Emanuel: Foi a resposta de Mourinho à entrada de Tristan e ainda foi útil na fase final.
Bosingwa: Entrou quando tudo estava já decidido.
Mccarthy: Entrou nos descontos e ainda ia marcando.
DEPORTIVO CORUNHA
Chegou ao fim a invencibilidade do ‘Depor’ no Riazor. Um ano e meio e 812 minutos depois da última derrota na ‘Champions’, Molina foi batido.
O desaire, no entanto, começou na defesa. César foi o autor do infantil penálti, Naybet foi expulso por acumulação de amarelos, Manuel Pablo e Romero sofreram para suster os avançados portistas. E bem tentaram Sérgio e Duscher servir de primeira barreira defensiva, mas faltou à dupla de ‘trincos’ o pulmão do ‘miolo’ portista.
Valerón e Luque foram os melhores no ‘Depor’, mas não chegaram, já que na frente Victor e Pandiani nunca conseguiram criar verdadeiro perigo à baliza de Baía. Irureta ainda lançou Tristán, Fran e Scaloni, procurando desesperadamente dar a volta ao resultado, mas o ‘dragão’ estava demasiado forte e as mexidas de nada serviram.
BREVES
PINTO DA COSTA E O REI
Pinto da Costa assistiu ao jogo perto do Rei Juan Carlos, com Lendoiro, presidente do ‘Depor’, no meio. Antes do início, a conversa era animada.
MILÉSIMO JOGO
Este foi o milésimo encontro de uma formação portuguesa em competições organizadas pela UEFA. Um marco digno de registo.
TROFÉU VALE 10 MILHÕES
Caso o FC Porto vença a final arrecada a choruda quantia de 10 milhões de euros. Mesmo que perca, seis milhões já estão assegurados.
SINAIS VERMELHOS
O autocarro portista demorou mais tempo do que previsto a chegar ao estádio. Apesar dos batedores, a comitiva parou nos sinais vermelhos.
AGOSTINHO PRESENTE
Agostinho Oliveira, adjunto de Luiz Felipe Scolari na selecção, foi um dos espectadores atentos ao jogo. Sinal de que o Euro’2004 se aproxima.
MÓNACO OU CHELSEA
O FC Porto fica hoje a saber se defronta na final o AS Mónaco ou o Chelsea. Os monegascos venceram por 3-1 no embate da 1.ª mão.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)