Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
9

FC Porto deitou pontos à rua

Não deu para mais do que um empate a zero a estreia do FC Porto na Liga dos Campeões desta época. Criou, na primeira parte sobretudo, várias oportunidades de golo, mas sobretudo Adriano não conseguiu acertar com a baliza e o CSKA, equipa com bons jogadores, conseguiu manter o nulo até ao fim.
14 de Setembro de 2006 às 00:00
No Dragão brilhou outra vez o jovem Anderson, que teve o melhor remate da noite, de fora da área, que acabou no poste pleno (12’). Foi um dos momentos-chave do jogo, outro dos quais pode ser o que não chegou a acontecer: aos 71’ Jesualdo Ferreira fez a última substituição e tirou Adriano para entrar Lisandro. O brasileiro estava cansado, mas ainda dava sumo. Para ganhar o jogo, podia sair Ezequias, sem confiança – para dizer o mínimo – para um jogo destes... E se na primeira parte ainda se justificou como terceiro central, na segunda foi demasiado curto e o público também não o poupou com alguns assobios. Mas este início de época não tem sido bom em termos de lesões para os campeões nacionais e ontem nem Cech pôde jogar, além de Raul Meireles e vários outros.
Na análise a essa substituição que podia ter sido feita, acresce ainda que o 5-3-2 do CSKA tinha na frente dois homens como Daniel Carvalho e Wagner Love (e depois Olic), mas não era demasiado arriscado jogar só com três defesas. Aré porque Alan (substituíra Quaresma) estava do lado direito e Bosingwa não podia subir tanto, porque Daniel Carvalho se escondeu a ele. E os russos não tinham elasticidade de jogo para meter mais gente à frente.
A primeira parte portista foi boa. Descontínua, mas dominando o jogo e criando oportunidades. Adriano teve duas, de cabeça, mas errou o alvo, Quaresma outra e Adriano ainda outra já na segunda parte, ainda a passe de Anderson.
Os russos não tiveram um remate de golo, o que é um ponto positivo para a defesa do FC Porto, mas tiveram vários ameaços porque é uma equipa composta por algumas grandes individualidades. Daniel Carvalho não esteve no seu melhor, mas é um homem a quem não se pode dar espaço. Nesse aspecto, Bruno Alves esteve impecável na marcação a Wagner Love.
A organização do FC Porto, em 4x3x3 como é óbvio, nem sempre esteve irrepreensível, mas respondeu bem. Tarik a jogar por dentro na primeira parte acabou por ser substituído por Postiga ao intervalo. E acrescentou alguma coisa, mas ainda está longe da sua forma. E a equipa, na segunda parte, acabou por não conseguir períodos de pressão sobre a área do CSKA. Adriano esteve perto do golo (58’) e Lucho ainda mais, mas Akynfeev frustrou-lhe as intenções. Não foi uma boa entrada em prova do FC Porto e o apuramento vai ser complicado, como já se sabia, aliás.
MOMENTOS DO JOGO
Minuto 14: Anderson arranca com a bola, passa por inúmeros adversários e remate forte ao poste da baliza do CSKA.
Minuto 30: Confusão na área do FC Porto com os jogadores do CSKA a reclamarem penálti por pretensa mão de Bruno Alves.
POSITIVO: ANDERSON E AKYNFEEV
Estavam em campo vários jogadores da selecção da Brasil e outros potenciais jogadores. O melhor foi Anderson, com um tiro ao poste e um enorme peso em todo o jogo. Lucho também em bom plano, tal como Daniel Carvalho e o guarda-redes Akynfeev, decisivo em dois lances.
NEGATIVO: EZEQUIAS E ADRIANO
Para um ponta-de-lança, os golos são fundamentais e Adriano ontem ficou a dever dois ou três a si próprio. Mas no resto esteve bem, muito melhor do que Lisandro. Já Ezequias, que teve de jogar em vez de Cech, mostrou as suas (enormes) limitações, sobretudo ao ataque. Devia ter sido substituído.
ARSENAL VENCE E TIAGO MARCA AO REAL
O Arsenal, de Inglaterra, é o líder isolado do grupo G, do FC Porto, fruto da vitória ontem alcançada na Alemanha, no terreno do hambuego, por 2-1. A missão dos ‘gunners’ ficou facilitada logo aos dez minutos devido à expulsão de o guarda-redes Kirschstein, que provocou uma grande penalidade a favor do Arsenal. Na transformação do penálti, o brasileiro Gilberto Silva inaugurou o marcador.
O 2-0 chegou já na segunda parte do encontro e o golo pertenceu ao novo reforços dos ‘gunners’, o internacional checo Rosicky.
Em tempo de compensação, Sanogo ainda reduziu a desvantagem do Hamburgo mas já era tarde para mais.
Nos outros jogos de ontem, destaque para a vitória do Olympique Lyon sobre o Real Madrid, por 2-0, no grupo E, com o segundo golo dos gauleses a pertencer ao internacional luso Tiago.
Outro português a brilhar na noite de ontem, também no grupo E, foi o guarda-redes Carlos, do Steaua Bucareste, que foi a Kiev golear no Dínamo por esclarecedores 4-1.
"O EMPATE É RESULTADO FRUSTRANTE"
Jesualdo Ferreira lamentou a ineficácia ofensiva do FC Porto, mas nem por isso deixou de elogiar a prestação dos ‘dragões’. O nulo final, claro está, sabe a pouco. “O FC Porto fez um jogo seguro perante um CSKA que arriscou muito pouco, jogando para não perder. Tivemos muitas oportunidades, mas não conseguimos marcar, por isso o empate acaba por ser frustrante”, disse, assumindo “alguma falta de tranquilidade. Mas a equipa foi digna e trabalhou muito. Fica o alento que temos capacidade para discutir a qualificação. Hoje [ontem] o resultado não foi positivo, mas há outros jogos pela frente”, sustentou, preparado para “trabalhar a eficácia. É isso que vamos fazer. Agora temos de pensar no jogo de domingo, para a Liga, e só depois no Arsenal”.
Hélder Postiga partilha das ideias do técnico e lembra que a ansiedade evidenciada é natural: “Senti-me bem, é pena não conseguirmos a vitória.
Fizemos tudo para marcar mas não conseguimos. É normal que quem joga em casa e quer vencer mostre alguma ansiedade à medida que os minutos passam”, disse, ainda assim confiante para o futuro. “Há dois anos também começámos assim e depois foi o que se viu...”, avisou.
Já Anderson não escondeu a tristeza. “Queríamos vencer e não conseguimos, por isso não posso estar contente. O sentimento é de alguma tristeza... resta pensar que somámos um ponto”.
FICHA DO JOGO
Local: Estádio do Dragão, no Porto (37123 espectadores)
Árbitro: Tom Ovrebo (Noruega)
FC PORTO: Helton, Bosingwa, Pepe, Bruno Alves, Ezequias, Paulo Assunção, Lucho González, Anderson, Sektioui (Hélder Postiga, 46m), Quaresma (Alan, 61m) e Adriano (Lisandro López, 71m). Treinador: Jesulado Ferreira.
CSKA MOSCOVO: Akinfev, Ignashevich, Semberas, Aleksei Berezutski, Rahimic, Aldonin, Krasic, Zhirkov, Daniel Carvalho (Gusev, 90m 1m), Dudu (Vassili Berezutski, 87m) e Vágner Love (Olic, 76m). Treinador: Valery Gazzaev.
Acção disciplinar: Amarelos - Rahimic (35m), Dudu (41m) e Zhirkov (46m).
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)