Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
4

FC PORTO DESCONTENTE COM OS AUDITORES

As críticas dos auditores às Contas da SAD não caíram bem aos dirigentes do FC Porto.
22 de Novembro de 2003 às 00:00
Os revisores (Ledo, Morgado e Associados) e os auditores (Deloitte Touche) – a primeira pertence ao universo do grupo encabeçado pela segunda – não concordaram com três pontos: a inclusão do montante de quatro milhões de euros como “Acréscimo de proveitos”, ou seja receitas, relativas à indemnização a receber pelo jogador Fehér, porque ainda há “incerteza” quanto ao seu recebimento; a avaliação em 10 milhões de euros do valor de passe de um conjunto de jogadores que está emprestado, porque as receitas desses empréstimos não permitem amortizar os investimentos; e ainda com os 623 mil euros relativos a parte de uma indemnização por rescisão de contrato, que a SAD dividiu por quatro anos e que os auditores acham que devia ser levada a custo de um ano só.
A Comissão de Mercado (CMVM) já pediu vários esclarecimentos a Fernando Gomes, o administrador responsável pelas relações com o mercado, e já registou as contas, que estão disponíveis no seu ‘site’.
O FC Porto entende que os critérios adoptados neste Relatório foram os mesmos que são seguidos há seis anos, desde a fundação da SAD que há muito tem os mesmos Revisores. Ainda por cima, as críticas foram conhecidas num momento em que está em curso uma emissão de obrigações importante, no valor de 11 milhões de euros.
Ver comentários