Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
2

Fernandes bate Eusébio

Manuel Fernandes, de 19 anos, conseguiu, no passado sábado, ao estrear-se a marcar pela selecção nacional frente ao Canadá (7’), superar nomes como Eusébio, José Águas, Peyroteu, Figo, Gomes ou Futre. É que o jovem médio do Benfica precisou apenas de 29 minutos (repartidos por dois jogos) com a camisola das ‘quinas’ para saborear o golo, bem menos do que foi necessário às grandes estrelas da história da selecção nacional.
28 de Março de 2005 às 00:00
O médio também bate esta concorrência de elite no que toca a jogos necessários para marcar (2). Neste aspecto, apenas o ‘pantera negra’ foi melhor que Manuel Fernandes, já que marcou na sua partida de estreia.
O 9.º MAIS RÁPIDO...
Além deste feito, Manuel Fernandes, que se estreou por Portugal a em Fevereiro, no encontro frente à Irlanda (alinhou durante 22 minutos), tornou-se também o nono marcador mais rápido de sempre ao serviço da equipa lusa, em igualdade com Santana (Benfica). Tanto Manuel Fernandes como Santana marcaram o primeiro golo por Portugal quando tinham apenas 29 minutos contabilizados com a camisola das ‘quinas’. Entre os internacionais mais rápidos do que estes dois atletas encontram-se nomes como Coelho – marcou com apenas 6’ – , Hernâni – 16’ – e Deco, que jogou somente 22 minutos pela Selecção até obter o seu primeiro golo (o adversário era o Brasil). Ainda assim, o jogador que levou menos tempo até marcar por Portugal foi Palmeiro (Benfica): golo aos 4’ do jogo de estreia frente à Espanha, em 1956.
... E O 7.º MAIS NOVO
Outra marca digna de registo é o facto do médio ser agora o sétimo jogador mais jovem de sempre a marcar pela Selecção, já que conseguiu o seu primeiro tento com apenas 19 anos, um mês e 18 dias. O marcador mais jovem de sempre é João dos Santos (ex-V. Setúbal), que fez o primeiro golo com apenas 16 anos, 11 meses e 12 dias.
DECO REALÇA JOGO FRENTE À ESLOVÁQUIA
Deco realçou ontem a importância do embate da próxima quarta-feira frente à Eslováquia, considerando o encontro como um dos mais importantes no caminho para o Mundial’2006. “Temos consciência que os dois jogos com a Eslováquia podem decidir o nosso futuro na fase da qualificação, sendo mesmo os mais importantes no nosso caminho para o Mundial”, admitiu o jogador, ressalvando que “o grupo já tem umas ideias” sobre o adversário, mas que os próximos três dias “vão ser essenciais”. O médio do Barcelona falava à chegada à Falperra, nas imediações de Braga, onde os jogadores da Selecção se concentraram para começar a preparar o jogo com a Eslováquia. No ligeiro treino que se seguiu o maior destaque vai para o facto de Costinha já ter trabalhado sem limitações.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)