Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
9

FERRUGEM E BARATAS NAS PISCINAS DO JAMOR

“É lamentável e ridículo o actual estado da piscina do Jamor: Humidade, ferrugem, baratas e azulejos soltos”, o desabafo é de Nuno Laurentino, um dos melhores nadadores lusos que terá – tal como os outros participantes – de disputar o Campeonato Nacional no Restelo, devido ao facto da dispendiosa e novel infra-estrutura do Estádio Nacional não reunir as condições mínimas.
27 de Março de 2003 às 00:53
Incompreensivelmente os azulejos da piscina começaram a descolar-se
Incompreensivelmente os azulejos da piscina começaram a descolar-se FOTO: José Barradas
Nuno Laurentino é a voz da discórdia com esta mudança de local da prova, que se inicia amanhã. “Como é que uma infra-estrutura destas com apenas quatro anos e que custou três milhões de contos está neste estado de degradação. Parece que alguém anda a brincar”, disparou o nadador, embora reconhecendo que “a utilidade da piscina é óptima”.
Para o nadador olímpico, esta mudança poderá prejudicar os resultados nesta importante competição que serve de apuramento para o Campeonato do Mundo em Julho. “Estamos desde Novembro a treinar para esta prova e agora mudam de piscina. Sem falar da falta de condições para o público, pois só atletas deverão ser uma centena”.
Contactado pelo Correio da Manhã, o novo responsável pela manutenção das piscinas do Jamor, Fonseca e Silva, confirmou o estado de degradação da infra-estrutura, referindo: “O sistema de manutenção tem de ser muito rigoroso e não estava bem montado. O descolamento dos azulejos já está a ser tratado pela empresa construtora, a Soares da Costa, porque ainda está dentro da garantia. Como tal, vamos fazer uma intervenção localizada para evitar a anulação de outros eventos e prejudicar os utentes diários e, em Agosto, uma intervenção mais profunda”.
Segundo Fonseca e Silva, que ocupou o lugar há cerca de um ano, os problemas têm vindo a ser resolvidos.
“A humidade já está entre os parâmetros legais; no que respeita às baratas fazemos intervenções cíclicas que têm a ver com ciclo de procriação dos insectos. São intervenções do mesmo tipo que se fazem nos hospitais, sem ser necessário interromper o funcionamento”.
’PRESSA TINHA DE DAR ASNEIRA’
O secretário de Estado para o Desporto, Hermínio Loureiro, instado a comentar a situação do complexo de piscinas do Jamor, confirmou o mau estado do mesmo, não estranhando o sucedido.
“Já na altura da inauguração do referido complexo, o professor José Sacadura tinha alertado para a pressa com que se procedeu à cerimónia”, afirmou, constatando de imediato: “Tanta pressa só podia dar em asneira”.
Para Hermínio Loureiro “a responsabilidade pertence única e exclusivamente a quem tentou, à pressa, inaugurar o complexo”, lamentando agora o facto de “ser necessário uma intervenção de fundo, para que as instalações sejam recuperadas”.
Em conclusão, Hermínio Loureiro mostrou-se indignado pela necessidade do Campeonato Nacional de Natação ser realizado no complexo de piscinas do Restelo: “Todos estes problemas no Jamor obrigaram a que as provas tenham de ser realizadas em outros locais. É estranho que uma piscina tão nova tenha já tantos problemas”.
’SITUAÇÃO DIFÍCIL DE ENTENDER
O presidente da Federação Portuguesa de Natação, Isidoro Morgado, reconheceu ao CM que “trata-se de uma situação difícil de entender”.
Entre grande azáfama, pois a mudança de local do Jamor para o Restelo obrigou a federação a montar uma bancada na piscina do Belenenses para acolher o público, o presidente federativo não quis dramatizar a situação.
“É um bom complexo de piscinas, foi dispendioso, mas eu também posso comprar um Ferrari e ele avariar”, disse, reconhecendo, no entanto, que estes problemas são de difícil “entendimento”, até porque: “parece-me que os técnicos ainda nem identificaram o problema. o descolamento dos azulejos é normal apenas noprimeiro ano, nunca ao fim de quase cinco, por isso desconheço a razão técnica.
Quanto à possibilidade de os resultados do ‘Nacional’ saírem preju- dicados é peremptório: “Julgo que o importante é a cuba da piscina e a do Belenenses é muito boa. Vai ser uma boa jornada de natação”.
FICHA TÉCNICA
Piscina Olímpica: 50X25m, com 10 pistas e profundidade de 2 a 2,2 metros.
Piscina de Saltos: 25X20m, com 5 metros de profundidade e fundo móvel.
Torre de Saltos: Plataforma de 1,3,5,7 e 10 metros
2 Pranchas Trampolin e 2 de plataforma
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)