Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
3

Festa do Barça faz 132 feridos

As celebrações da vitória do Barcelona na final da Liga dos Campeões sobre o Man. United (3-1) ficaram manchadas por um saldo de 111 detidos e 132 feridos.

30 de Maio de 2011 às 00:30
Resultado final estava feito e o campeão europeu de clubes encontrado
Milhares de catalães rumaram a Londres, mostrando os seus símbolos perto do Big Ben
Victor Valdés teve de empenhar-se para impedir que o avançado inglês inaugurasse o marcador
Logo no início da segunda parte Lionel Messi marcou o 12.º golo nesta edição da Liga dos Campeões, reforçando o estatuto de melhor marcador
Guarda-redes holandês Van der Sar sofreu três golos no que terá sido o último jogo da sua longa carreira
Sem outras alternativas no ataque, Alex Ferguson tentou corrigir o posicionamento de Chicharito e Rooney
Coube a Pedro Rodríguez a honra de inaugurar o marcador na final da Liga dos Campeões
Jogadores catalães cortaram as redes das balizas do estádio de Wembley, nova recordação de mais uma conquista 'blaugrana'
Lionel Messi, considerado o 'homem do jogo', levanta um troféu para o qual contribuiu de forma decisiva
Triunfo na Liga dos Campeões foi o melhor desfecho para uma época de sonho dos catalães
Alegria ibérica durou pouco, visto que Rooney aproveitou uma tabelinha com Giggs para empatar
Gerard Piqué ficou completamente 'enredado' no relvado do estádio londrino
Ryan Giggs, outro dos veteranos do Manchester United, não conseguiu furar a defesa do adversário
Equipa titular do Manchester United deixou de fora Nani, substituído nas alas por Valencia e Giggs
Para a festa ser completa, Guardiola colocou Carles Puyol em campo para os últimos minutos do jogo, retirando Daniel Alves
Pep Guardiola mostrou-se carinhoso com a sua mais recente conquista
Lateral francês Abidal, recuperado de um tumor no fígado, foi titular e teve a honra de ser o primeiro a erguer a taça
Apito final do árbitro deu arranque às celebrações da equipa catalã
Avançado argentino encontrou uma utilização insólita para a taça mais desejada pelos clubes europeus
Remate do avançado inglês não deu quaisquer hipóteses a Victor Valdés
Avançado espanhol foi isolado frente à baliza defendida por Van der Sar e não perdoou o guarda-redes veterano
Um adepto do Manchester United preferiu homenagear o avançado mexicano Chicharito
Entre os titulares do Barcelona a grande surpresa foi a ausência de Carles Puyol, relegado para o banco de suplentes
Lionel Messi parece agradecer aos céus por mais um triunfo
O histórico treinador do Manchester United, Alex Ferguson, reconheceu no final do jogo que o Barcelona é a 'melhor equipa' que já viu
Manchester United entrou mais forte e Rooney prometeu muitos problemas ao Barcelona
Wayne Rooney festeja com Park Ji-Sung quando acreditava que era possível dar a volta à final da Champions
Qualquer reacção do Manchester United tornou-se fútil depois de David Villa colocar o marcador em 3-1
Wayne Rooney foi dos que mais lutaram para evitar a vitória do Barcelona mas no final restou-lhe a tristeza
A festa durou pela madrugada dentro nas ruas de Barcelona, com milhares de 'culés' a gritar vitória
Pep Guardiola venceu o troféu pela segunda vez enquanto treinador e foi lançado ao ar pelos seus futebolistas
Jogadores do Barcelona festejaram o primeiro golo da noite
Apesar da oposição de vários defesas, o argentino armou um remate sem hipóteses para Van der Sar
Camisolas 'blaugrana' encheram a tribuna do Estádio de Wembley
Com o empate no marcador, Alex Ferguson e Pep Guardiola tiveram que repensar estratégias
Já nas bancadas do Estádio de Wembley não foram esquecidos apelos à independência da Catalunha
Internacional português Nani só entrou na segunda parte e assistiu ao triunfo do Barcelona
Resultado final estava feito e o campeão europeu de clubes encontrado
Milhares de catalães rumaram a Londres, mostrando os seus símbolos perto do Big Ben
Victor Valdés teve de empenhar-se para impedir que o avançado inglês inaugurasse o marcador
Logo no início da segunda parte Lionel Messi marcou o 12.º golo nesta edição da Liga dos Campeões, reforçando o estatuto de melhor marcador
Guarda-redes holandês Van der Sar sofreu três golos no que terá sido o último jogo da sua longa carreira
Sem outras alternativas no ataque, Alex Ferguson tentou corrigir o posicionamento de Chicharito e Rooney
Coube a Pedro Rodríguez a honra de inaugurar o marcador na final da Liga dos Campeões
Jogadores catalães cortaram as redes das balizas do estádio de Wembley, nova recordação de mais uma conquista 'blaugrana'
Lionel Messi, considerado o 'homem do jogo', levanta um troféu para o qual contribuiu de forma decisiva
Triunfo na Liga dos Campeões foi o melhor desfecho para uma época de sonho dos catalães
Alegria ibérica durou pouco, visto que Rooney aproveitou uma tabelinha com Giggs para empatar
Gerard Piqué ficou completamente 'enredado' no relvado do estádio londrino
Ryan Giggs, outro dos veteranos do Manchester United, não conseguiu furar a defesa do adversário
Equipa titular do Manchester United deixou de fora Nani, substituído nas alas por Valencia e Giggs
Para a festa ser completa, Guardiola colocou Carles Puyol em campo para os últimos minutos do jogo, retirando Daniel Alves
Pep Guardiola mostrou-se carinhoso com a sua mais recente conquista
Lateral francês Abidal, recuperado de um tumor no fígado, foi titular e teve a honra de ser o primeiro a erguer a taça
Apito final do árbitro deu arranque às celebrações da equipa catalã
Avançado argentino encontrou uma utilização insólita para a taça mais desejada pelos clubes europeus
Remate do avançado inglês não deu quaisquer hipóteses a Victor Valdés
Avançado espanhol foi isolado frente à baliza defendida por Van der Sar e não perdoou o guarda-redes veterano
Um adepto do Manchester United preferiu homenagear o avançado mexicano Chicharito
Entre os titulares do Barcelona a grande surpresa foi a ausência de Carles Puyol, relegado para o banco de suplentes
Lionel Messi parece agradecer aos céus por mais um triunfo
O histórico treinador do Manchester United, Alex Ferguson, reconheceu no final do jogo que o Barcelona é a 'melhor equipa' que já viu
Manchester United entrou mais forte e Rooney prometeu muitos problemas ao Barcelona
Wayne Rooney festeja com Park Ji-Sung quando acreditava que era possível dar a volta à final da Champions
Qualquer reacção do Manchester United tornou-se fútil depois de David Villa colocar o marcador em 3-1
Wayne Rooney foi dos que mais lutaram para evitar a vitória do Barcelona mas no final restou-lhe a tristeza
A festa durou pela madrugada dentro nas ruas de Barcelona, com milhares de 'culés' a gritar vitória
Pep Guardiola venceu o troféu pela segunda vez enquanto treinador e foi lançado ao ar pelos seus futebolistas
Jogadores do Barcelona festejaram o primeiro golo da noite
Apesar da oposição de vários defesas, o argentino armou um remate sem hipóteses para Van der Sar
Camisolas 'blaugrana' encheram a tribuna do Estádio de Wembley
Com o empate no marcador, Alex Ferguson e Pep Guardiola tiveram que repensar estratégias
Já nas bancadas do Estádio de Wembley não foram esquecidos apelos à independência da Catalunha
Internacional português Nani só entrou na segunda parte e assistiu ao triunfo do Barcelona
Resultado final estava feito e o campeão europeu de clubes encontrado
Milhares de catalães rumaram a Londres, mostrando os seus símbolos perto do Big Ben
Victor Valdés teve de empenhar-se para impedir que o avançado inglês inaugurasse o marcador
Logo no início da segunda parte Lionel Messi marcou o 12.º golo nesta edição da Liga dos Campeões, reforçando o estatuto de melhor marcador
Guarda-redes holandês Van der Sar sofreu três golos no que terá sido o último jogo da sua longa carreira
Sem outras alternativas no ataque, Alex Ferguson tentou corrigir o posicionamento de Chicharito e Rooney
Coube a Pedro Rodríguez a honra de inaugurar o marcador na final da Liga dos Campeões
Jogadores catalães cortaram as redes das balizas do estádio de Wembley, nova recordação de mais uma conquista 'blaugrana'
Lionel Messi, considerado o 'homem do jogo', levanta um troféu para o qual contribuiu de forma decisiva
Triunfo na Liga dos Campeões foi o melhor desfecho para uma época de sonho dos catalães
Alegria ibérica durou pouco, visto que Rooney aproveitou uma tabelinha com Giggs para empatar
Gerard Piqué ficou completamente 'enredado' no relvado do estádio londrino
Ryan Giggs, outro dos veteranos do Manchester United, não conseguiu furar a defesa do adversário
Equipa titular do Manchester United deixou de fora Nani, substituído nas alas por Valencia e Giggs
Para a festa ser completa, Guardiola colocou Carles Puyol em campo para os últimos minutos do jogo, retirando Daniel Alves
Pep Guardiola mostrou-se carinhoso com a sua mais recente conquista
Lateral francês Abidal, recuperado de um tumor no fígado, foi titular e teve a honra de ser o primeiro a erguer a taça
Apito final do árbitro deu arranque às celebrações da equipa catalã
Avançado argentino encontrou uma utilização insólita para a taça mais desejada pelos clubes europeus
Remate do avançado inglês não deu quaisquer hipóteses a Victor Valdés
Avançado espanhol foi isolado frente à baliza defendida por Van der Sar e não perdoou o guarda-redes veterano
Um adepto do Manchester United preferiu homenagear o avançado mexicano Chicharito
Entre os titulares do Barcelona a grande surpresa foi a ausência de Carles Puyol, relegado para o banco de suplentes
Lionel Messi parece agradecer aos céus por mais um triunfo
O histórico treinador do Manchester United, Alex Ferguson, reconheceu no final do jogo que o Barcelona é a 'melhor equipa' que já viu
Manchester United entrou mais forte e Rooney prometeu muitos problemas ao Barcelona
Wayne Rooney festeja com Park Ji-Sung quando acreditava que era possível dar a volta à final da Champions
Qualquer reacção do Manchester United tornou-se fútil depois de David Villa colocar o marcador em 3-1
Wayne Rooney foi dos que mais lutaram para evitar a vitória do Barcelona mas no final restou-lhe a tristeza
A festa durou pela madrugada dentro nas ruas de Barcelona, com milhares de 'culés' a gritar vitória
Pep Guardiola venceu o troféu pela segunda vez enquanto treinador e foi lançado ao ar pelos seus futebolistas
Jogadores do Barcelona festejaram o primeiro golo da noite
Apesar da oposição de vários defesas, o argentino armou um remate sem hipóteses para Van der Sar
Camisolas 'blaugrana' encheram a tribuna do Estádio de Wembley
Com o empate no marcador, Alex Ferguson e Pep Guardiola tiveram que repensar estratégias
Já nas bancadas do Estádio de Wembley não foram esquecidos apelos à independência da Catalunha
Internacional português Nani só entrou na segunda parte e assistiu ao triunfo do Barcelona

A onda de violência ocorreu na madrugada de ontem, em vários pontos do centro da cidade Condal, mas não se alastrou à praça da Catalunha, onde permaneceram centenas de manifestantes do ‘Movimento 15 de Maio’.

O Sistema de Emergências Médicas confirma que 132 pessoas receberam cuidados médicos, das quais 28 tiveram de ser transferidas para hospitais. Entre os feridos há 44 polícias.

Os Mossos d’Esquadra (polícia autónoma catalã) detiveram 84 pessoas e a Guarda Urbana 27. Os detidos são acusados de actos de desordem pública, lançamento de objectos, danos a mobiliário urbano e atentados contra agentes de autoridade.

A festa dos catalães continuou na parte da tarde, com os campeões europeus a percorrerem de autocarro as ruas mais emblemáticas de Barcelona. Milhares de adeptos saudaram os ‘heróis’ de Wembley. Depois da recepção calorosa em Camp Nou, as comemorações terminaram no concerto de Shakira, namorada de Piqué, no Estádio Olímpico de Montjuic.

BARCELONA FESTEJOS FERIDOS LIGA DOS CAMPEÕES CHAMPIONS MANCHESTER UNITED FUTEBOL
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)