Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
9

FIFA veta jogos em altitude e provoca revolta nos Andes

A decisão da FIFA de proibir a realização de jogos internacionais em estádios a mais de 2500 metros de altitude está a causar grande polémica na América do Sul.
30 de Maio de 2007 às 00:00
Equador (Quito) - 2850m
Equador (Quito) - 2850m FOTO: Reuters
A Comunidade Andina – organização de países atravessada pela Cordilheira dos Andes, formada por Bolívia, Colômbia, Equador e Peru – já veio a público considerar esta decisão “um atentado não só ao desporto e ao futebol, como aos habitantes das regiões em causa”.
Mas enquanto alguns criticam, outros aplaudem a decisão e o próprio Pelé já saiu em defesa da deliberação anunciada por Joseph Blatter, presidente da FIFA. “O Brasil sempre levava a pior neste tipo de jogos. A FIFA demorou muito para tomar essa decisão. Na Bolívia, por exemplo, existem cidades com estádios muito bons. Não é preciso jogar-se em La Paz”, afirmou a antiga estrela da selecção brasileira.
A realização de jogos em altitude foi sempre criticada por países como Uruguai, Argentina e Brasil, que afirmavam sentir muitas dificuldades nos estádios a mais de 2500 metros. O caso mais flagrante é o da Bolívia, cujo estádio Hernando Siles, em La Paz, está situado a 3600 metros. Outras cidades afectadas por esta medida serão Cusco, no Peru (3400m), Quito (2850m) e Riobambo (2750m), no Equador e Bogotá (2650m), capital da Colômbia.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)