Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
3

Filipe Vieira insulta inspector do Fisco

O presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira (LFV), insultou um funcionário da Direcção de Finanças de Lisboa que o queria notificar como testemunha num processo fiscal. O episódio ocorreu anteontem, no Estádio da Luz, e levou à intervenção da PSP de Carnide.

23 de Maio de 2009 às 00:30
Luís Filipe Vieira ‘evitou’ duas notificações do Fisco para testemunhar
Luís Filipe Vieira ‘evitou’ duas notificações do Fisco para testemunhar FOTO: Marta Vitorino

O funcionário das Finanças, que já tinha tentado notificar Vieira na casa deste, em Marisol, Almada, tentou anteontem encontrar o presidente do Benfica no Estádio da Luz. Chegou ao gabinete presidencial logo pela manhã e, informado da ausência do visado, optou por esperar. LFV regressou ao Estádio pelas 17h00 e, ao dar de caras com o funcionário do Fisco, terá voltado a mostrar o incómodo sentido durante a primeira notificação.

"Vocês andam a perseguir-me", "o senhor saia daqui", terão sido algumas das declarações feitas por Vieira que, ao fim de alguns minutos, simplesmente voltou costas ao funcionário.

Sentindo-se ofendido e humilhado com a reacção de Vieira, o inspector do Fisco chamou a PSP.

Dois agentes da esquadra de Carnide deslocaram-se ao Estádio, tomando conta da ocorrência. Foi feito expediente da mesma, que será em breve enviado ao Ministério Público. O funcionário das Finanças que compareceu no Estádio da Luz arrolou como testemunhas do sucedido Miguel Moreira, assessor de Domingos Soares de Oliveira (administrador da SAD do Benfica) e Orlando Dias, assessor do próprio LFV. Ambas serão agora fundamentais caso o lesado queira fazer queixa formal contra o líder encarnado.

No entanto, ao que o CM apurou, quando os elementos policiais tentaram localizar o presidente do Benfica para, assim, o poderem identificar, o mesmo já não se encontrava no Estádio da Luz. Numa eventual futura notificação, o funcionário do Fisco poderá fazer-se acompanhar pela PSP.

O CM contactou o porta-voz do Benfica, para se pronunciar sobre o tema, mas João Gabriel recusou fazê-lo, justificando que "o Benfica está de relações cortadas com o Correio da Manhã".

18 MIL EUROS GARANTEM JOGO

Só anteontem é que foram reunidas condições para a realização do Benfica-Belenenses, marcado para as 19h45 de hoje. O CM apurou que o clube encarnado era devedor de mais de 18 mil euros à PSP, verba cujo pagamento só foi regularizado na quinta-feira.

Em causa estaria o acompanhamento, feito por forças policiais, de claques benfiquistas ao Porto, aquando do jogo de Fevereiro, realizado no Estádio do Dragão. Mais recente era a dívida do policiamento do jogo em casa com o Guimarães, disputado em Março. O montante em dívida ascendia a mais de 18 mil euros e, o seu pagamento, foi considerado imprescindível pela PSP para assegurar o policiamento no jogo de hoje com o Belenenses. Caso a PSP cumprisse a ameaça, e não comparecesse hoje na Luz, o Benfica arriscava-se a perder o jogo por 3-0.

CMVM INVESTIGA RAMIRES

A Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) está a investigar a veracidade da informação prestada pela SAD do Benfica na contratação do jogador Ramires. A SAD do Clube da Luz emitiu um comunicado no dia 21, às 21h18, onde negava a "existência de negociações para a aquisição do passe do jogador Ramires". Três horas depois, o site do Cruzeiro anunciava que o Benfica tinha comprado o passe do jogador por cinco épocas. Ontem, às 12h40, a SAD do Benfica emitiu outro comunicado onde confirmava a compra por 7,5 milhões de euros.

O presidente da CMVM, Carlos Tavares, quer apurar se a informação que o Benfica deu à CMVM era "toda a informação disponível pelo clube". O Benfica pode incorrer numa contra-ordenação muito grave, que dá direito a uma coima entre 250 mil e 2,5 milhões de euros.

APONTAMENTOS

SOARES OLIVEIRA CRÍTICO

Domingos Soares Oliveira, administrador da SAD, admitiu, ontem, que "quando os clubes são mal geridos, isso reflecte-se ao nível desportivo", defendendo que "quando o Benfica foi pior gerido, foi quando degradou, significativamente, a sua capacidade desportiva". Soares Oliveira reconheceu ainda que sem vender algumas das estrelas, "o Benfica ficará numa situação deficitária".

ISENÇÃO DE IMT E SELO

A SAD comunicou à CMVM ter visto diferido pelo Ministério das Finanças o pedido de isenção de IMT e do selo, situação que lhe permite finalizar a operação de reestruturação empresarial, que vai apresentada aos órgãos competentes.

QUIQUE "CONFORTÁVEL"

Quique Flores afirmou, ontem, sentir-se "confortável" na Luz, sem desvendar, no entanto, o futuro. "Tenho uma relação excepcional com toda a gente", vincou.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)