Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
6

Finanças notificam FPF e Liga de Clubes

Tal como havia prometido o ministro das Finanças, Bagão Félix, a Federação Portuguesa de Futebo (FPF), em Lisboa, e a Liga Portuguesa de Futebol Profissional, no Porto, receberam esta manhã citações dos bairros fiscais a que pertencem as respectivas sedes para o pagamento das dívidas fiscais dos clubes.
23 de Fevereiro de 2005 às 13:05
Bagão Félix
Bagão Félix FOTO: d.r.
Bagão Félix havia advertido na passada quinta-feira que todos os implicados no denominado totonegócio (Federação, Liga e clubes) seriam notificados pelas Finanças antes do actual governo terminar as suas funções. Esta quarta-feira, cumpriu-se o aviso lançado pelo governante.
Os dois organismos hoje notificados pelas Finanças dispõem agora de um prazo de 30 dias para contactar os clubes prevaricadores de forma a identificar e regularizar a dívida de cada um, ou para contestarem os termos da notificação.
Caso seja esgotado o prazo legal previsto por lei, se as dívidas fiscais não tiverem sido regularizadas, as Finanças avançarão com mandados de penhora aos bens dos clubes em falta.
Em causa está o denominado totonegócio, segundo o qual os clubes saldariam as suas dívidas fiscais referentes ao período até 31 de Julho de 1996 (cerca de 55 milhões de euros) através de uma dação em pagamento das receitas do jogo social Totobola.
FPF VAI APRESENTAR RECURSO
O presidente da FPF, Gilberto Madail, confirmou a visita dos fiscais e a notificação das Finanças, mas, em declarações prestadas à Rádio Renascença, lembrou a alegada dívida do Estado à federação. A Federação vai apresentar um recurso da decisão.
Madail referiu que a FPF está notificada para pagar 2,9 milhões de euros, no seguimento de documentos assinados em 1997 com procurações dos clubes, embora o Estado esteja em dívida de 2,2 milhões de euros para com o organismo, desde 2001.
Ver comentários