Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto

FPF manda Liga castigar Gil Vicente

A decisão do passado dia 22 do Conselho de Justiça (CJ) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), que despromoveu o Gil Vicente à Liga de Honra, é para ser cumprida à risca. Foi este o principal ponto que ressaltou da reunião extraordinária da direcção do organismo federativo que analisou ontem os últimos desenvolvimentos do polémico caso Mateus.
31 de Agosto de 2006 às 00:00
“A Liga deve proceder à imediata suspensão do Gil Vicente de todas as provas nacionais, tal como a A.F. Braga o deve fazer no que concerne às competições regionais onde o clube intervém. Os regulamentos têm de ser cumpridos”, disse Paulo Relógio, assessor jurídico da FPF, numa conferência que já não contou com a presença do líder federativo, Gilberto Madaíl.
Aliás, o facto de a Liga ter ignorado a decisão do CJ e ter anunciado a realização do jogo Benfica-Gil Vicente na 1.º jornada também foi visado pelo jurista. Segundo Relógio, por terem desrespeitado os regulamentos da FPF e da própria Liga – uma decisão do CJ não é passível de recurso – os responsáveis do organismo que gere as competições profissionais poderão mesmo ser alvo de sanções disciplinares.
De acordo com o jurista, a decisão da Liga em recolocar o Gil no campeonato principal, com base na aceitação pelo Tribunal administrativo de Lisboa da providência cautelar interposta pelo clube minhoto, não tem fundamento jurídico e deve ser dada como nula: “Não houve decisão da juíza. Ela apenas tomou a posição de analisar a providência cautelar. Aliás, a própria FPF vai contestar esta providência com base na falta de competência do Tribunal em razão de ser uma matéria apenas desportiva.”
Ou seja: a Liga entende que o Tribunal administrativo tomou uma decisão final quando suspendeu as deliberações do CJ (descida do Gil), enquanto a FPF diz que essa suspensão não tem efeito por ter havido uma decisão, que transitou em julgado, por parte do órgão máximo da Justiça desportiva (CJ).
Assunto diferente é a suspensão dos jogos em que participavam Gil, Belenenses e Leixões. A mesma só foi decretada pela Liga porque o CJ decidiu analisar o recurso apresentado pelo Leixões, que tenta garantir um lugar no escalão principal.
Se o Gil não recuar, a FPF admite “não homologar as classificações profissionais da época 2006--2007”. Relógio alertou ainda para as “pesadas sanções” que a FIFA pode aplicar ao futebol luso que, no limite, pode impedir clubes e Selecção de participarem em provas internacionais.
O CM tentou obter uma reacção do secretário de Estado do Desporto, Laurentino Dias, mas este continua em silêncio.
REACÇÕES
LIGA DE CLUBES - VALENTIM NÃO MUDA POSIÇÃO
A Liga, por intermédio de Jorge Morgado, assessor de Valentim Loureiro, afirmou ontem que não irá alterar a sua posição até ser conhecida a decisão do CJ sobre o recurso apresentado pelo Leixões: “O CJ não disse nada de novo, apenas confirmou o que tinha decidido antes. A questão da suspensão mantém-se e a deliberação sobre o recurso deverá acontecer sexta-feira [amanhã]. Até lá o presidente da Liga nada vai acrescentar ao que disse terça-feira.”
BELENENSES - CABRAL FERREIRA ESTÁ TRANQUILO
Cabral Ferreira, líder do Belenenses, mostrou-se “tranquilo” com a posição assumida ontem pela Federação e que dá, afirma, “novamente razão” ao Belenenses: “Não houve novidades. Voltaram a dar-nos razão e estamos tranquilos. Creio que Valentim Loureiro exorbitou das suas competências ao alterar os jogos da 1.ª jornada. Uma decisão do CJ transitado em julgado não poderia ser suspensa e portanto a única coisa que deveria ter feito era manter o Benfica-Belenenses.”
GIL VICENTE - LIGA E FPF INDICAM RECURSO
O clube de Barcelos reagiu ontem, através de um comunicado publicado no seu ‘site’ oficial, à posição assumida ontem pela Federação. No documento, constituído por dez pontos e que relata os passos dados pelo emblema minhoto em todo este caso Mateus, a direcção gilista reafirma que foi por “indicação da FPF e da Liga” que se deu o recurso aos Tribunais comuns, remetendo para “as instâncias competentes” a discussão de outros assuntos.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)