Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
8

FUTEBOL AFASTA RIO DE DURÃO BARROSO

A presença de Durão Barroso no Estádio da Antas, para presenciar o jogo com a Lazio, revelou as divergências entre Rui Rio, presidente da Câmara Municipal do Porto, e o primeiro-ministro, quanto às relações que devem existir entre a política e o futebol.
12 de Abril de 2003 às 01:01
Rui Rio
Rui Rio FOTO: Arquivo CM
Rui Rio não foi convidado para as Antas por parte do FC Porto, dadas as más relações entre o clube e o autarca desde o polémico processo do plano de pormenor da área envolvente do novo estádio. O autarca nunca foi convidado pelo FC Porto nem se encontrou com o presidente do clube, Pinto da Costa, ao contrário do que aconteceu com Durão Barroso, que esteve nas Antas a assistir a uma página histórica do futebol português.
Em declarações ontem proferidas a propósito da sua ausência, Rio admitiu que tem divergências com o primeiro-ministro. “Seria uma hipocrisia da minha parte não assumir que há objectivamente uma diferença entre mim e o dr. Durão Barroso sobre as relações que devem existir entre a política e o futebol”, disse à agência Lusa, após ter recusado prestar declarações a outros órgãos de comunicação social, segundo informou a assessora do autarca. Rio, no entanto, escusou-se a comentar a presença de Durão Barroso no Estádio das Antas.
Só pouco antes do jogo é que o presidente da Câmara do Porto foi contactado por Durão sobre a deslocação e presença do líder do Governo no estádio portista. Isto, apesar de, segundo fontes do CM, a deslocação ter sido planeada há alguns dias, ao nível do Secretaria de Estado da Juventude e Desportos, nomeadamente do secretário de Estado Hermínio Loureiro, da Federação Portuguesa de Futebol e do próprio ministro-adjunto, José Luís Arnaut, que, de resto, acompanharam Durão nas Antas.
A deslocação do primeiro-ministro não foi anunciada antes porque a presença de Durão no encontro esteve, até perto do jogo, por confirmar. De resto, Durão Barroso chegou praticamente em cima da hora do encontro, regressando no imediato a Lisboa. Durão Barroso não se deslocava a um estádio de futebol desde o final da Taça de Portugal no Jamor, entre o Sporting e o Leixões, onde, em missão protocolar, lhe coube entregar a Taça aos ‘leões’.
A deslocação de anteontem às Antas também pareceu claramente enquadrada como um acto oficial, no âmbito da promoção do Euro’2004, mas também pelo facto de estar em causa um jogo de capital importância para o futebol português, o último para as competições europeias no estádio das Antas. Por isso causa estranheza que a Câmara do Porto e o seu presidente não tivessem sido convidados, apesar do convite ter de partir do clube das Antas.
Fonte próxima do primeiro-ministro considerou ao CM que “não há conflito algum” entre o presidente da Câmara e Durão Barroso. Por seu lado, Rui Rio considera prioritário manifestar-se “solidário” com o Governo em questões mais importantes, como são as dificuldades económicas do País.
IMPRENSA INTERNACIONAL RENDIDA
Foram vários os títulos que os jornais estrangeiros dedicaram ao FC Porto e ao Boavista, após mais uma ronda eufeira. Em Itália, o ‘Corriere Della Sera’ afirma que a “Lazio foi humilhada pelo FC Porto” e a ‘Gazzetta dello Sport’ refere que a “Lazio afundou-se” perante os portistas, que foram “sempre superiores”. Relativamente ao empate do Boavista em Glasgow, a Imprensa escocesa desvaloriza o resultado alcançado pelos ‘axadrezados’, falando em “incompreensão e desilusão”. O ‘The Scotish’ afirma mesmo: “Esta é a pior equipa que o Celtic defrontou desde o Suduva”. Apenas o ‘The Herald’ fala em “má sorte” e “feridas auto-infligidas”. Mas os resultados das equipas lusas também tiveram eco noutros países. O ‘L’Equipe’ escreve que “a cidade do Porto sonha ver as suas duas equipas na final da Taça UEFA”, salientando o “massacre” dos “dragões” sobre a Lazio.
BENFICA CHEGOU À FINAL EM 1983
No historial dos clubes portugueses na Taça UEFA, apenas há a registar uma presença na final da prova, protagonizada pelo Benfica na época 1982/83. Na altura, os ‘encarnados’ foram derrotados pelo Anderlecht, perdendo na primeira-‘mão’ (1-0) e empatando na segunda (1-1).
Nesta competição, na longínqua temporada de 71-72, o V. Setúbal foi afastado pelo Arad, na terceira ronda. Mais recentemente, o Sporting, então orientado por Marinho Peres, conseguiu chegar às meias-finais, perdendo 2-0, com os italianos do Inter de Milão.
No que diz respeito às duas equipas portuguesas que se arriscam a chegar à final da Taça UEFA, FC Porto e Boavista, os ‘dragões’ nunca tiveram grandes performances na prova. Já os ‘axadrezados’, em 1993-94, atingiram os quartos-de-final, sendo eliminados pelo Karlsruhe.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)