Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
8

"Futre atraiu investidores"

Dias Ferreira diz que discordou da gestão de Bettencourt
19 de Março de 2011 às 00:30
SPORTING, DIAS FERREIRA, ELEIÇÕES, FUTRE
SPORTING, DIAS FERREIRA, ELEIÇÕES, FUTRE FOTO: Paulo Calado/ Record

Correio da Manhã - Muito se tem falado de ruptura e de continuidade nas eleições do Sporting. Como se posiciona enquanto candidato?

Dias Ferreira - Da continuidade não sou de certeza. Há vários anos que tenho discordado do que se tem vindo a passar no Sporting. Fui chamando a atenção e fazendo o que era possível, uma vez que não fiz parte dos órgãos executivos durante muitos anos [era presidente da Assembleia Geral] na presidência de Bettencourt.

- Não se identifica com os últimos anos de estão do Sporting?

- Claro que não me revejo nos últimos anos de gestão.

- Então, porque não se demarcou de Bettencourt?

- Não quis que houvesse quebra de solidariedade e como disse, não fazia parte dos órgãos executivos. Participei num programa televisivo de comentários, deixei algumas ideias e muitas vezes o silêncio é a melhor forma de falar. Tinha de ser solidário com o presidente Bettencourt, que é um homem sério, bem formado e com carácter.

- Mas que futebolisticamente falando não foi bem sucedido...

- É um facto. A política desportiva de Bettencourt não foi boa, mas talvez não tenha contado com as condições financeiras ideais. Quando isso aconteceu e ele era administrador em 2000/2001, o Sporting foi campeão. Desta vez ele foi muito limitado pela parte financeira.

- Bettencourt sabia que você não estava de acordo com ele na gestão desportiva?

- Sim. Manifestei-lhe a minha discordância em relação a esse aspecto.

- Para todos os efeitos, Dias Ferreira fez parte de uma direcção que não se saiu bem do Sporting. Receia ser penalizado por isso no acto eleitoral?

- Não. Quero mudança, tenho gente de provas dadas no futebol comigo, como Futre e Rijkaard e há tudo para as coisas darem certo.

- O Sporting é um clube muito dado a lutas de poder?

- É. Há muitos interesses no Sporting e essa situação criou-se com o grupo de empresas que nasceu dentro do Sporting. O Sporting tem muitas 'quintas' e interesses que muitas vezes juntam-se só para ganhar eleições e poder.

- O Sporting é uma feira de vaidades?

Já era, mas acentuou-se bastante nos últimos anos, porque é um clube apetecível do ponto de vista mediático, com pessoas que não fazem nada e querem protagonismo.

- Falemos de eleições. Tem o apoio de João Rocha Jr?

- Gostaria de tê-lo comigo, Procurei isso, mas ele não veio.

- Por onde anda Futre, o seu director geral para o futebol?

- Está a trabalhar. Tem feito os seus raides a partir de Madrid, onde vive.

- Ele já contratou jogadores?

- Futre está a fazer um trabalho excelente. Já há jogadores apalavrados e referenciados para reforçarem o Sporting. São jogadores de craveira.

- Quem são?

- A seu tempo vai saber-se.

- Rijkaard [treinador] avalizou esses atletas?

- Claro. É uma decisão colegial entre eles, sendo que a última palavra é minha, pois sou eu que tenho de gerir financeiramente e pagar os ordenados.

- Por falar em ordenados, diz-se que Rikaard é muito caro para a bolsa do Sporting - cerca de 2,5 milhões de euros por ano. Confirma?

- Não vou falar em números, mas entre emprestados e os que estão, mas jogam pouco, se calhar sobra dinheiro para um treinador como Rijkaard. Tenho é de pensar no orçamento global e Rijkaard cabe nele. Entre as indemnizações que foi preciso pagar a Paulo Sérgio [para o contratar e para o dispensar], Paulo Sérgio terá custado mais de um milhão de euros. Rijkaard não será caro para o Sporting. Às vezes, o barato sai caro. 

- Rijkaard será o seu maior investimento na equipa de futebol?

- Sim. Mas um treinador para mim é fundamental, e dei um sinal claro aos sócios do que quero, com ele e Futre na minha equipa. Se tiver 100 para gastar, prefiro apostar 80 ou 90 no treinador. Felizmente que ainda não há treinadores em Fundos.

- O que é que Rijkaard pretende em termos de plantel?

- Bons jogadores, como qualquer treinador. Ele defende a equipa B, como fez no Barcelona e na qual tirou dividendos.

- Porquê a escolha de Rijkaard?

- É importante que um treinador tenha uma filosofia e um modelo de jogo e Rijkaard tem-nos. No Sporting tem falhado a transição da formação para os seniores e Rijkaard também pode ser muito importante nesse sentido. Aliás, saiu da minha boca e da de Futre quase ao mesmo tempo o nome de Rijkaard.

- Ter Futre tornou mais fácil a contratação de Rijkaard?

- Admito que sim. Futre conhece o Mundo e ao fim de cinco dias a conversarem os dois, Rijkaard estava acertado para vir treinar o Sporting.

- Tem noção de que Futre divide muito a assa associativa do Sporting por ter ligações ao Benfica e ao FC Porto?

- Tenho. Mas há muita gente que fez o mesmo que Futre. E tem de se perceber o contexto. Futre tinha 17 anos quando saiu do Sporting a até era para ser emprestado à Académica. Ele, pela vida que tem e por conhecer o Mundo, pode ser muito importante para o Sporting.

- O Futre é sportinguista?

- Claro. É o sócio 8191. Pergunto se muita gente que se diz notável e muito credível tem números de sócio tão baixos. Pessoas de muito mais idade fizeram traições bem maiores ao ideal do Sporting. As pessoas devem é perguntar porque é que o Futre volta.

- Futre foi aliciado por outras listas?

- Foi, quiseram desviar o Futre da minha lista, Mas ele vai comigo até ao fim.

- Falou-se na fusão da sua lista com a de Bruno de Carvalho e que tudo abortou pelo nome Paulo Futre. é verdade?

- Sim. Queriam que eu abdicasse de Paulo Futre, mas não o trocava pela lista toda de Bruno de Carvalho.
 
- Ainda pode haver fusões?

- Não. Vou até ao fim. A lista da continuidade [Godinho Lopes] faz junções que a curto prazo vão ser desastrosas para o Sporting.    

- Muito sem tem falado em milhões na campanha. Tem investidores para o Sporting?

- Tenho, são do estrangeiro e vou revelá-los. O dinheiro já cá está. 

- Como os arranjou?

- O Sporting é atractivo, forma os melhores jogadores do Mundo, é uma marca que desperta cobiça. A dificuldade está na escolha.

- O que se pode saber sobre esses investidores?

- Um deles quer começar a investir agora no futebol. São pessoas que andam no mundo dos negócios internacionais.

- Futre ajudou a captar investidores?

- Sim. Futre atraiu investidores. É um nome de reconhecido prestígio internacional.

- Porque é que o Sporting foi capurado pela Banca?

O que está mal é o insucesso no futebol profissional. Na minha opinião, o Sporting não arranja dinheiro, porque não tem sucesso desportivo. Se o Sporting não tiver sucesso desportivo não resolve o problema financeiro. O Sporting tem de se libertar de credores e não de investidores.
 
- Quer aumentar o capital social da SAD?

- Se puder ter investimento para o fazer, melhor ainda.

- O passivo não o assusta?

- Não, o que me assusta é o definhamento que tenho visto no futebol profissional. Não consigo aceitar que em Alvalade os adversários estejam a jogar de igual para igual com o Sporting e muitas vezes até melhor. Não me conformo que outras equipas venham a Alvalade fazer tremer o Sporting.

- O Sporting tem um fundo no BES à espera de ser activado. Tenciona fazê-lo?

- Não conheço bem o Fundo. Mas não tenho nada contra ser do BES e vou analisar.

- Um fundo de 50 milhões [Bruno de Carvalho] ou 100 milhões como promete Godinho Lopes são suficientes?

- Eu acho que seria preciso mais. Quanto mais for, melhor. Quando falo numa equipa de prestígio internacional e com gabarito para estar na Europa, todo o dinheiro é pouco.

- Mas para isso não convém vender jogadores como Liedson. Sentiu-se atraiçoado por Bettencourt nessa venda?

- Atraiçoado não, fiquei surpreendido. Mesmo em estado de necessidade, não venderia o Liedson. Foi dado um sinal de fragilidade. Isso criou instabilidade no grupo.

- Consigo a presidente vai haver um reforço no ecletismo?
 
- É o meu desejo. O Sporting deve ter basquetebol, que é a segunda modalidade do país e na qual competem os nossos rivais.

- Pavilhão, sim ou não?

- Sim. É uma necessidade.

- E o canal Sporting?

- A comunicação do clube é para mim prioridade e o canal também.

- Há candidatos que querem acabar com o fosso, entre eles Godinho Lopes, que foi o 'Pai do Estádio'...

- Vejo quase a mesma distância das bancadas ao relvado do velho Alvalade, coma  diferença de na altura termos uma pista de atletismo. Godinho Lopes é demais do mesmo e não construiu um Estádio com cultura sportinguista.

SPORTING DIAS FERREIRA ELEIÇÕES FUTRE
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)