Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
6

Golo de São Miccoli salva Benfica no fim

O Benfica venceu ontem o Dínamo de Bucareste por 1-0, com um golo no último minuto do regressado Miccoli, em jogo da primeira mão dos 16-avos-de-final da Taça UEFA. Mesmo sem jogar muito, o Benfica foi claramente superior e mereceu vencer, mas mostrou ansiedade e falta de eficácia. Depois de uma primeira parte muito pobre, a carga final dos encarnados valeu o triunfo. Graças a Miccoli.
15 de Fevereiro de 2007 às 00:00
Golo de São Miccoli salva Benfica no fim
Golo de São Miccoli salva Benfica no fim FOTO: Pedro Catarino
O jogo mostrou mais uma vez que o Benfica da primeira parte, com Rui Costa a pautar o jogo e Simão e Nuno Gomes na frente, sente muitas dificuldades em casa perante adversários que só defendem. Foi isso que fez ontem o Dínamo de Bucareste, uma equipa que não competia há dois meses e meio devido à pausa invernal mas que conseguiu bloquear o jogo dos encarnados. À equipa de Fernando Santos faltou sempre mais velocidade e presença na área numa primeira parte em que apenas conseguiu produzir uma oportunidade clara para marcar.
O lance que poderia ter mudado o jogo aconteceu aos 17 minutos e começou num roubo de bola em falta de Rui Costa. O ‘maestro’ galgou terreno e colocou em Simão que descobriu Nuno Gomes na área mas o remate do avançado foi defendido de forma soberba por Lobont.
De resto, o primeiro tempo gastou-se com o o jogo do Benfica a embater invariavelmente na muralha romena. Léo e Karagounis não se entendiam na esquerda; Nélson, na direita, confirmou os sinais de desacerto dos últimos jogos; Rui Costa e Simão iam fazendo ‘umas flores’, mas quando a bola chegava à área só lá estava Nuno Gomes. E era curto.
A entrada de Fabrizio Miccoli, já recuperado de lesão, parecia inevitável e Santos fez a vontade aos adeptos logo no arranque da segunda parte. Petit, que já vira um amarelo, ficou nas cabinas. O jogo esticou e o Benfica criou logo dois lances de perigo, mal concluídos por Anderson (48’) e Simão (50’). Mas, pela primeira vez no jogo, o Dínamo também começou a chegar à área de Quim.
Com Miccoli em campo e a jogar com mais velocidade e vontade, o Benfica melhorou e criou aos 69’ a melhor ocasião do jogo, com Simão a acertar na trave, de livre, e Miccoli a falhar a recarga, num lance que fez lembrar a malapata do jogo com o Boavista. Santos decidiu então surpreender, trocando Nuno Gomes por Derlei. Mas logo a seguir o Benfica apanhou um susto com Quim a salvar após tiro de Niculescu.
Nos últimos minutos o Benfica carregou em busca do golo, sem discernimento mas com muito coração. Derlei, aos 86’, quase foi feliz, após um bom centro de Nélson (talvez o único do jogo).
E no último minuto de jogo chegou o golo milagroso. Rui Costa cruzou para Simão rematar, Lobont defendeu ‘in extremis’ para diante e Miccoli fez o mais difícil: pôr a bola no fundo das redes.
SANTOS: "O RESULTADO É-NOS FAVORÁVEL AO INTERVALO"
Fernando Santos reconheceu no final do jogo de ontem que chegou a temer pela repetição do desperdício que se verificou no Boavista, na última jornada da Liga. Contudo, para o técnico , a vitória foi muito importante até porque os encarnados não sofreram nenhum golo.
“O Benfica merecia vencer por mais, mas foi um resultado positivo. Marcámos só um golo mas o que é certo é que não sofremos nenhum e isso também é importante”, afirmou o treinador benfiquista, que considera que a sua equipa pode ir a Bucareste discutir a segunda mão de igual para igual: “Temos armas para ir a Bucareste e ganhar. O resultado é- nos favorável ao intervalo.”
O técnico enalteceu os jogadores que, apesar das inúmeras ocasiões desperdiçadas, nunca perderam o norte. “Era importante atacar para chegar à vantagem, mas também foi importante não termos perdido o discernimento. Os jogadores tiveram sangue-frio em momentos-chave. Voltámos a ter lances de golo falhados que não lembram a ninguém. Tivemos cinco ou seis oportunidades de golo mas a bola não entrava”, salientou.
Os golos falhados e o medo de voltar a repetir um resultado negativo traduziram-se em alguns assobios por parte dos adeptos. Santos compreende mas pede ao “público paciência” nestes casos, até porque o Dínamo é uma “excelente equipa e tem grandes valores apesar de só terem criado uma situação de golo em todo o encontro”.
Santos acredita que na Roménia tudo será diferente até porque a equipa do Dínamo “vai ter de assumir o jogo e ser mais ofensiva e o Benfica dá-se bem com esse sistema de jogo”.
Rui Costa já esperava um adversário “organizado”, mas salientou que em determinados momentos o Benfica “enrolou muito o jogo principalmente na primeira parte”.
O segundo tempo acabou por trazer um Benfica mais espevitado mas a bola teimava em não entrar. “Parecia o jogo com o Boavista. A bola não entrava. Depois começou uma certa insegurança e algum nervosismo”, afirmou o número 10, que apesar de ser uma “vitória curta é muito importante para passar a eliminatória”.
Na Luz estiveram ontem representantes de vários clubes: At. Madrid, Villarreal, Liverpool, Hamburgo, St. Etienne, Lens, Charlton, Chelsea, Fiorentina, Espanhol, Marselha e Juventus.
VIEIRA: "DUAS PROVAS PARA GANHAR"
O afastamento do Benfica na Taça de Portugal não tirou a confiança ao presidente encarnado, Luís Filipe Vieira. “Gosto de estar perto dos jogadores, quando perdem e quando ganham. E não é por um resultado menos favorável [derrota frente ao Varzim a contar para a Taça] que vamos desanimar. Esta derrota serve de grande aviso aos profissionais. Temos mais duas provas para ganhar e de certeza que vamos provar aquilo que valemos”, referiu o presidente do emblema da águia, depois da apresentação da equipa de ciclismo que este ano regressa às estradas.
O líder encarnado voltou a fazer um apelo aos adeptos do Benfica no sentido de apoiarem sempre o clube. “O lugar dos benfiquistas é aqui, no estádio, para nos apoiar”, reforçou.
PSG SEM PAULETA EM VANTAGEM
O PSG, com Pauleta no banco de suplentes, venceu fora os gregos do AEK de Atenas por 2-0. Os parisienses têm assim uma preciosa vantagem para o jogo da segunda mão. Recorde-se que deste jogo vai sair o adversário do Benfica, caso os encarnados ultrapassem os romenos. O W. Bremen, de Hugo Almeida, recebeu o Ajax e não teve quaisquer dificuldades em bater os holandeses por 3-0. Nos outros encontros da noite, destaque ainda para o empate caseiro do CSKA (vencedor do troféu em 2005) frente aos israelitas do Maccabi Haifa (0-0).
POSITIVO
MICCOLI
Voltou à competição mais magro e com o mesmo faro de golo que se lhe conhecia. O avançado italiano é, quando os músculos deixam, o melhor e mais decisivo jogador do Benfica, a par de Simão. Ontem, mesmo a meio-gás e sem ritmo, voltou a provar a sua importância numa equipa que tantas dificuldades revela na concretização. Pela positiva, para além do italiano, destaque ainda para o inevitável Simão e para alguns lampejos de classe de Rui Costa.
NEGATIVO
NÉLSON
Nélson tem uma qualidade admirável para um lateral: nunca se esconde, joga no risco. O problema é que com jogadores assim tudo ganha mais visibilidade, tanto as coisas boas como as más. E a verdade é que nos últimos jogos Nélson tem revelado um desacerto que deve começar a preocupar Fernando Santos... até porque não tem mais nenhuma opção fiável para aquela posição – o jovem Pedro Correia é a única alternativa disponível.
16 AVOS-DE-FINAL DA TAÇA UEFA
ONTEM
- BENFICA (POR) - 1-0 - D. Bucareste (Rom)
- Bordéus (Fra) - 0-0 - Osasuna (Esp)
- CSKA Moscovo (Rus) - 0-0 - Mac. Haifa (Isr)
- S. Donetsk (Ucr) - 1-1 - Nancy (Fra)
- B. Leverkusen (Ale) - 3-2 - Blackburn (Ing)
- Fenerbahce (Tur) - 3-3 - AZ Alkmaar (Hol)
- H. Tel Aviv (Isr) - 2-1 - G. Rangers (Esc)
- Werder Bremen (Ale) - 3-0 - Ajax (Hol)
- AEK (Gre) - 0-2 - Paris SG (Fra)
- Livorno (Ita) - 1-2 - Espanhol (Esp)
HOJE
- SP. BRAGA (POR) – Parma (Ita)
- S. Bucareste (Rom) – Sevilha (Esp)
- Spartak (Rus) – Celta (Esp)
- Waregem (Hol) – Newcastle (Ing)
- Lens (Fra) – Panathinaikos (Gre)
APURADO
O Tottenham (Inglaterra) já garantiu apuramento para a próxima fase, pois o jogo com o Feyenoord foi anulado depois da UEFA castigar a equipa holandesa devido à violência provocada por claques do clube
TRÂNSITO COMPLICADO
Um acidente junto às bombas de gasolina complicou o trânsito antes do jogo na já habitualmente congestionada 2.ª Circular
OVAÇÃO PARA AZEVEDO
A equipa de ciclismo do Benfica foi ontem apresentada aos sócios, tendo José Azevedo recebido uma grande ovação
PEDIDOS DE CASAMENTO
Dois jovens, um romeno e outro português, aproveitaram o dia de S. Valentim para pedir as suas amadas em casamento no relvado da Luz
ADILSON CONTRATADO
O Benfica contratou o avançado Adilson, do Corinthians. O atleta de 19 anos assinou por 3 anos, mas irá jogar uma época emprestado ao Ipatinga
ZÉ KALANGA APENAS 18'
O angolano Zé Kalanga entrou aos 65’ mas saiu 18 minutos depois, após um lance que não agradou ao técnico Mircea Rednic
FICHA DE JOGO
Local: Estádio Luz, em Lisboa (35 000 espectadores)
Árbitro: Ivan Bebek (Croácia)
BENFICA: Quim, Nelson, Luisão, Anderson, Léo, Petit (Miccoli 46 m), Katsouranis, Karagounis, Rui Costa (João Coimbra 90 m+2), Simão, Nuno Gomes (Derlei 75 m). Treinador: Fernando Santos
D. BUCARESTE: Lobont, Blay, Moti, Radu, Pulhac ( Zé Kalanga 65 m, Serban 83m ), Cristea, Margaritescu, Balace, Munteanu (Ropotan 79’ m), Niculescu, Danciulescu. Treinador: Mircea Rednic
Marcador: 1-0, Miccoli (90 m)
Acção disciplinar: Amarelos: Pulhac (24 m), Petit (33 m), Moti (68 m) e Léo (77 m)
Melhor jogador: Simão
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)