Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto

Guardini ganha e Ribeiro lidera

Vem aí uma etapa super desgastante, mas vamos tentar segurar a liderança. Depois, no contra relógio [7ª tirada, sexta-feira], já sei que vou perder a amarela", disse Sérgio Ribeiro (Barbot), momentos depois de ter ficado em segundo na etapa de ontem, em Viseu – ganha pelo italiano Andrea Guardini (Farnese) – destronando assim o anterior líder Hernâni Brôco (LA Antarte).
10 de Agosto de 2011 às 00:30
Sérgio Ribeiro atacou em Viseu, mas perdeu para Guardini
Sérgio Ribeiro atacou em Viseu, mas perdeu para Guardini FOTO: Nuno Veiga/Lusa

Guardini venceu, ao sprint, a 5ª etapa da Volta, batendo Sérgio Ribeiro e o francês Benjamin Giraud (La Pomme). "Foi uma vitória belíssima para toda a equipa, que fez um trabalho extraordinário", assumiu.

A LA, no entanto, contestou a forma como Filipe Cardoso (Barbot) sprintou na recta da meta – a equipa queixou-se de que Bruno Sancho foi perturbado – mas os comissários da União Ciclista Internacional consideraram que nada houve de irregular. Hoje, os 99 corredores (partiram 117) em prova gozam de um dia de descanso.

AMARELA PARA AFILHADA

Sérgio Ribeiro (Barbot) prometeu na segunda-feira que iria lutar para voltar à liderança da Volta a Portugal.

O ciclista de 30 anos conseguiu cumprir a promessa de voltar à liderança e vai dedicar a ‘prenda especial’ à afilhada que nasceu no domingo (dia em que perdeu a amarela).

"Infelizmente, não vou poder vê-la no dia de descanso. Tenho pena, mas temos muito pouco tempo", afirmou Ribeiro, que é profissional desde de 2004.

PICAR O PONTO NO CICLISMO

Todos os ciclistas que querem continuar em competição precisam de picar o ponto. Durante a manhã, os atletas têm de assinar a presença, num mini-pódio improvisado.

A medida serve para o juiz de partida poder distinguir os ‘sobreviventes’ dos desistentes da Volta a Portugal.

VOLTA VIRA TESE UNIVERSITÁRIA

‘Volta a Portugal em bicicleta, narrativas, territórios e identidades’ é um livro que resultou da tese de doutoramento em Sociologia de Ana Santos na Faculdade de Motricidade Humana. "Fiquei rendida à energia emocional da corrida", disse.

O OLHAR DO ADEPTO: TONY

Gosto de ciclismo, mas não sou um especialista. O meu ídolo era o Alves Barbosa, mas destaco também Ribeiro da Silva, Sousa Cardoso, Peixoto Alves, Jorge Corvo, Américo Raposo e Joaquim Agostinho, entre outros. Acompanho a Volta a Portugal e o Tour, provas que passam na TV com imagens espectaculares. O povo gosta de ciclismo, do esforço dos atletas. Não tem nada a ver com futebol, mas há táctica. Há um plano para cada etapa e as próprias equipas têm vários especialistas, como os sprinters, trepadores e roladores. Esta etapa ficou marcada pelo calor e a fuga de dois ciclistas que chegaram a ter cinco minutos de vantagem e só nos últimos 20 km acabaram por sucumbir, deixando a discussão para os sprinters. Venceu o italiano Guardini. Houve um bom trabalho de equipa da Barbot para o Sérgio Ribeiro ganhar a meta volante, o que lhe permitiu vestir a camisola amarela.

VOLTA A PORTUGAL CICLISMO BICICLETA SPRINT
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)