Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto

HÉLDER É O NOVO CAPITÃO

O defesa Hélder, o único jogador do plantel que já foi campeão pelo Benfica, foi ontem eleito capitão de equipa pelos seus companheiros. Depois de nos últimos anos a definição do capitão de equipa ter sido sempre da responsabilidade da equipa técnica, José Antonio Camacho decidiu alterar a situação e deu aos jogadores do plantel a responsabilidade de escolherem aquele que será o seu capitão.
8 de Julho de 2003 às 00:00
O veterano Hélder mereceu a confiança de todo o plantel
O veterano Hélder mereceu a confiança de todo o plantel FOTO: José Barradas
Hélder foi quem teve mais votos, a que se seguiram Simão e Zahovic. Portanto, na época que agora se inicia, o capitão será o defesa-central, afinal aquele que mais anos tem de Benfica, enquanto Simão, jogador que na temporada passada exercia essa função, será ‘sub’. Zahovic será o indicado para essa responsabilidade sempre que Hélder e Simão não estejam em campo.
A escolha do defesa acaba por ser assim natural e uma opção de todo o plantel. Hélder já foi campeão na Luz (1993/94) e onde já conquistou duas Taças de Portugal (92/93 e 95/96) e este é o seu sexto ano ao serviço do clube. Depois de quatro anos no Benfica, rumou ao D. Corunha, onde esteve outra quatro épocas, tendo regressado à Luz em 2002/2003.
OS ÚLTIMOS ‘CAPITÃES’
Desde os tempos de Veloso que o Benfica não tinha um capitão de equipa da casa. As sucessivas ‘razias’ a que o plantel foi submetido contribuiu para que o líder dos jogadores em campo mudasse quase ano após ano. Ainda assim, na década de 90, João Pinto foi durante quatro anos um capitão que ganhou algum carisma, embora muitos defendessem que não tinha perfil para o cargo, devido ao seu temperamento, que lhe valeu mesmo várias expulsões.
Calado foi o senhor que se seguiu, mas apenas ‘aguentou’ parte de uma época. Segue-se Maniche, formado na Luz, até que foi dispensado para a equipa B. Depois, foi a vez de Fernando Meira, com apenas um ano de casa. Com a saída para de Meira para o Estugarda, a braçadeira foi entregue a Drulovic, e ainda a João Manuel Pinto, quando o sérvio não jogava. Na época passada, esse estatuto foi entregue a Simão.
Agora é a vez de Hélder receber uma braçadeira que fez tradição na Luz. Coluna, Nené, Bento e Veloso foram alguns dos capitães que ficaram para a história.
ANDERSON FELIZ COM CAMACHO
O sueco Andersson, habituado a temperaturas baixas, tem sentido o intenso calor que se faz sentir em Jerez, mas desvaloriza essa questão. O que interessa é trabalhar e o médio não perde a oportunidade para elogiar Camacho. “O treinador tem confiança em mim e sinto-me bem no grupo. Quero fazer um trabalho ainda melhor do que o do ano passado. Agora já falo melhor português e isso ajuda muito”.
MOREIRA QUER CONTINUAR E JOGAR LIGA DOS CAMPEÕES
O guarda-redes Moreira pretende continuar no Benfica e jogar na Liga dos Campeões, independentemente da vinda de Ricardo para a Luz, uma situação que não lhe tem afectado. “Passei as férias na praia, ao sol e a divertir-me com a minha família e isso era o essencial. Também li os jornais mas tudo o que se disse passou-me ao lado porque isso diz respeito ao clube e não mim. Estive sempre tranquilo. Tenho contrato com o Benfica, é aqui que me sinto bem e é aqui que quero singrar”, disse.
“Todos os jogadores procuram, desde o primeiro dia de estágio, ganhar vantagem e jogar no primeiro jogo oficial. Esse sempre foi o meu objectivo e há dois anos consegui concretizá-lo. Jogar no Benfica é sempre um orgulho e jogar na Liga dos Campeões pelo Benfica é um orgulho que suplanta este mesmo orgulho. Podemos ser campeões e vamos lutar por isso”.
O DIA DE ESTÁGIO
FÍSICO DE MANHÃ
O plantel ‘encarnado’ começou a manhã de ontem a cuidar do físico, numa sessão que durou mais de uma hora e onde o preparador-físico Fernando Gaspar não deu descanso aos jogadores. Após o intenso trabalho físico, os atletas benfiquistas seguiram para exercícios na piscina do hotel.
FINALIZAÇÃO À TARDE
José Antonio Camacho orientou uma sessão quase exclusivamente técnica à tarde. Foi a primeira vez que a bola rolou, para satisfação dos jogadores. Durante uma hora e vinte minutos, os jogadores foram submetidos a intensos exercícios de finalização. A temperatura manteve-se acima dos 30 graus.
DOIS TREINOS HOJE
Hoje o plantel ‘encarnado’ tem agendadas mais duas sessões de trabalho, em Jerez de la Frontera. A primeira é às 9h00 locais (menos uma hora em Portugal) e a segunda tem lugar ao final da tarde, com a hora a ser definida em função da temperatura. O calor promete ser o principal adversário dos jogadores.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)