Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
5

HENMAN EXORCIZA EURO 2004

A Inglaterra tinha esperanças duplas para o próximo dia 4 de Julho – o quebrar de um longo jejum em competições internacionais de futebol por equipas (que dura desde o Mundial de 1966) e no mais famoso torneio de ténis (que se mantém desde 1936). Portugal impediu a selecção inglesa de lutar pela presença na final do Euro, mas Tim Henman manteve intactas as hipóteses de suceder a Fred Perry no palmarés de Wimbledon graças a um importante êxito sobre Mark Philippoussis nos oitavos-de-final.
29 de Junho de 2004 às 00:00
O sucesso foi euforicamente celebrado não só por uma assistência do Centre Court rendida à causa do jogador da casa (até o Duque de Kent fez a ola!), como também pelos cerca de 20 mil espectadores que viram o encontro através do ecrã gigante colocado numa colina do All England Club que já recebeu o nome de ‘Henman Hill’. Curiosamente, num país que continua a acusar o árbitro Urs Meier de ter roubado a selecção inglesa (pelo golo anulado face a Portugal), Henman beneficiou de algumas decisões dúbias do juiz-de-cadeira Enrique Molina que deixaram Philippoussis furibundo.
GIGANTES ABATIDOS
Henman impôs-se por 6-2, 7-5, 6-7 e 7-6, defrontando seguidamente o jovem croata Mario Ancic – que, tal como Philippoussis, mede 1m96 e que passou a ser o mais alto jogador em prova após o abate dos três ‘gigantones’ presentes nos oitavos-de-final: o também croata Ivo Karlovic (2m08), o alemão Alexander Popp (2m01) e o sueco Joachim Johansson (1m98).
Johansson sucumbiu face a Florian Mayer, Popp vergou-se perante o favorito americano Andy Roddick e ‘King Kong Karlovic’ foi domesticado pelo brilhantismo do suíço Roger Federer.
Federer defrontará nos quartos-de-final o seu antecessor no palmarés de Wimbledon: o australiano Lleyton Hewitt, que venceu um intenso duelo no fundo do court com o espanhol Carlos Moya.
SHARAPOVA, A SEREIA SIBERIANA
Maria Sharapova está a ser a grande vedeta do torneio – não só pela beleza como pela qualidade do seu ténis. Com 1,82m de altura e um perfil esbelto, a denominada ‘Sereia da Sibéria’ apurou-se ontem para os quartos-de-final e promete chegar mais longe. Face à ausência de Anna Kournikova, é ela a ‘glamour girl’. Sharapova personifica o actual sonho russo: emigrou para a Flórida quando tinha 7 anos de modo a perseguir o sonho de ser tenista profissional e com apenas 700 dólares no bolso. Hoje é das mais requisitadas para contratos publicitários e já assinou pela agência de modelos da IMG.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)