Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
4

Herói já foi avançado

Rui Patrício começou a jogar futebol nos escalões jovens como ponta-de-lança. O herói de Enschede – que teve participação directa com um cabeceamento no golo do Sporting que permitiu aos leões entrarem nos play-off da Liga dos Campeões – iniciou-se no Sport Clube Leiria e Marrazes e em vez de defender uma baliza, atacava-a. O CM falou com João Rocha, o primeiro treinador de Patrício, em Marrazes.
6 de Agosto de 2009 às 00:30
Guarda-redes Rui Patrício foi muito saudado pelos colegas
Guarda-redes Rui Patrício foi muito saudado pelos colegas FOTO: Paulo Calado/Record

"O Rui começou realmente como ponta-de-lança, nas escolas, quando tinha nove anos. Já era alto, tinha bom pé esquerdo, mas havia um problema – era lento. Mas marcava golos e tudo", disse o técnico.

O regresso de Patrício às origens não podia ter corrido melhor. Um golo de cabeça que mudou o destino de uma eliminatória.

"O rapaz mereceu a sorte. Aproveitou a estatura e conseguiu um momento para a história", disse orgulhoso o seu 1º treinador no Sport Clube Leiria e Marrazes.

Fiel às origens, Patrício costuma visitar a terra. "Temos orgulho nele. Tem agarrado bem a oportunidade e até ajuda a equipa a ganhar eliminatórias com golos."

Descoberto por Carvalho, antigo guarda-redes do Sporting num torneio para jovens em Leiria, Patrício virou herói, mas João Rocha garante que o jovem não se vai deslumbrar. "É humilde, trabalhador e sabe que um dia se pode estar no topo e no outro estar cá em baixo. Isto não o vai envaidecer."

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)