Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto

Homem do presidente faz voltar normalidade

O holandês Jacobson Adriaanse prepara-se para ganhar o primeiro título da carreira depois de vencer o jogo decisivo em Alvalade. Pinto da Costa não perdeu tempo e veio a público sublinhar que este mesmo Adriaanse que ‘todos’ elogiam agora é o mesmo Adriaanse que ele apoiou incondicionalmente [prolongando-lhe o contrato] quando ‘toda’ a gente – adeptos do Porto incluídos – o criticava.
15 de Abril de 2006 às 00:00
Homem do presidente faz voltar normalidade
Homem do presidente faz voltar normalidade FOTO: José Manuel Ribeiro, Reuters
Pinto da Costa não se alongou, até porque o campeonato não está ainda garantido, mas percebeu-se que estava desejoso de confrontar os críticos do holandês com a conquista anunciada do título e com o facto de ter sido ele, PC, o único (ou quase) a acreditar nas capacidades do treinador. Percebe-se. Este é um momento saboroso para PC. Ele acaba de recuperar o protagonismo que José Mourinho lhe abafou em 2003 e 2004 e, vamos lá, também a ‘boa estrelinha’ que lhe virou completamente as costas no período imediatamente seguinte à saída de Mourinho: lembre-se Del Neri, Fernandez e Couceiro, além do ‘Apito Dourado’. Pela enésima vez em 25 anos Pinto da Costa vai responder com títulos à decadência anunciada.
Apenas um ano depois da época mais atípica no historial recente do Dragão – mesmo assim, saldada com o título mundial de clubes e a Supertaça nacional... – a máquina portista até pode festejar o regresso à normalidade com uma ‘dobradinha’, reforçando de passagem o extraordinário palmarés presidencial de PC. Não será de mais recordar que, desde que Pinto da Costa tomou posse em Abril de 1982, a equipa de futebol conquistou 34 títulos domésticos e cinco internacionais num total de 39 troféus [13 campeonatos; oito Taças Portugal; 13 Supertaças; duas Taças/Liga dos Campeões; duas Taças Intercontinental; uma Supertaça UEFA].
Adriaanse, homem de convicções fortes e alguma teimosia – como Felipe Scolari, curiosamente – chegou a ser uma espinha cravada na garganta do presidente. Alguns ‘portólogos’ consideraram que se tratava da quarta aposta consecutiva falhada de PC. Parece que não: Jacobson está prestes a inscrever o seu nome na longa lista de treinadores vitoriosos sob o mando de Pinto da Costa. E esse não é um detalhe de somenos: dos 15 que trabalharam com Pinto da Costa (16, se contarmos com Luigi Del Neri), só houve três que não conquistaram qualquer troféu oficial, o austríaco Herman Stessl (1982-83) e os portugueses Quinito (1988-89) e José Couceiro (2005). Adriaanse junta-se aos outros.
LUÍS FIGO, A OITAVA FINAL DE TAÇA
luís figo, a oitava final de taça
A carreira de Figo prossegue nas alturas, apesar da eliminação na Liga dos Campeões. O internacional português ainda não tinha feito qualquer jogo na Taça de Itália e logo se estreou no jogo (2-2 em Udine) que garantiu ao Inter a qualificação para final, onde vai defrontar a Roma – em duas mãos – pelo segundo ano consecutivo.
Para Luís Figo, trata-se da oitava presença numa final de Taça em treze anos e a oportunidade de juntar a ‘Coppa d’Italia’ à Taça do Rei (que ganhou em 1997 e 1998 com o Barcelona) e à Taça de Portugal (1995, com o Sporting).
Quanto ao contestado técnico Roberto Mancini, a ‘Coppa’ é a sua especialidade: ganhou três com três clubes diferentes – Fiorentina em 2001, Lazio em 2004 e Inter em 2005 – e luta por um quarto troféu em quatro finais. Sempre com futebolistas portugueses na equipa, curiosamente.
BOLONI, ROLÃO E SANTOS EM ALTA
Grande trabalho da dupla Bölöni-Rolão Preto em Rennes: batido o recorde de vitórias consecutivas na Liga (8), onde segue num excelente 3.º lugar [que dá acesso à pré-eliminatória da Champions], a equipa bretã apurou-se para as meias-finais da Taça.
Fernando Santos, o homem que sucedeu a Bölöni no Sporting, qualificou o AEK Atenas para a final da Taça da Grécia, onde vai encontrar o Olympiakos a 6 de Maio. Nada mal.
A IMPORTÂNCIA DE 'ROCA'
Outro ex-‘leão’ em alta é o brasileiro Fábio Rochemback (Middlesbrough): já tinha sido decisivo na qualificação do ‘Boro’ para as meias-finais da Taça UEFA quando empurrou os colegas para uma recuperação espectacular frente ao Basileia (0-1 para 4-1)... voltou a sê-lo no triunfo sobre o Charlton (4-2), que garantiu ao Boro a presença nas meias-finais da Taça de Inglaterra – o adversário é o West Ham.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)