Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
4

‘Ibra’ brilha de calcanhar

A história do triunfo (2-1) do Inter, de José Mourinho, sobre o Bolonha começa apenas aos 24’, no pé direito de Ibrahimovic. Apesar de desenquadrado em relação à baliza e fortemente marcado por um defesa, o avançado sueco usou o calcanhar e assinou um momento mágico, com a bola a entrar ao ângulo. O sorriso rasgado do sueco dizia tudo: o momento da noite estava encontrado.
5 de Outubro de 2008 às 00:30
Zlatan Ibrahimovic felicitado por Adriano e Muntari após inaugurar o marcador diante do Bolonha
Zlatan Ibrahimovic felicitado por Adriano e Muntari após inaugurar o marcador diante do Bolonha FOTO: Matteo Bazzi / Epa

Até então, o jogo – algo entediante – desenrolava-se em sentido único para a baliza do Bolonha, mas sem grande perigo. O golo teve o mérito de desbloquear uma partida em que, mais uma vez, ficou à vista a falta de um elemento criativo no meio--campo dos nerazzurri que complementasse os combativos Vieira e Muntari. Nem Quaresma parecia ser capaz de quebrar a monotonia. De resto, a emoção só surgia com Ibrahimovic, que aos 38’ disparou forte, mas por cima da baliza.

O intervalo permitiu ao Inter e ao Bolonha um novo fôlego. No entanto, a sentença da partida chegou logo aos 49’. O árbitro assinalou mão na bola na área do Bolonha. Adriano – um dos melhores – marcou o penálti com classe: bola para um lado, guarda-redes para o outro. Quando o destino do jogo parecia escrito, Moras beneficiou de um desentendimento entre Zanetti e Rivas para reduzir para 2-1. O golo acidental despertou uma ténue reacção do Bolonha, que cedo se esgotou. Sem brilhar, o Inter controlou o resto do jogo e conseguiu – à condição – recuperar a liderança na Série A. E vão 101 jogos sem derrotas em casa (campeonato) para José Mourinho.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)