Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
8

INEM DESCARTA RESPONSABILIDADE

O presidente do INEM, Luís Cunha Ribeiro, afirmou ontem que o organismo que tutela não foi chamado para socorrer o espectador que faleceu, domingo, no Estádio Municipal de Braga, durante o encontro de futebol Sporting de Braga-Sporting (2-3), referente à SuperLiga .
8 de Abril de 2004 às 00:05
Segundo relatos, o Instituto Nacional de Emergência Médica teria demorado 20 minutos até socorrer o adepto devido a dificuldades de ligação entre o relvado e as bancadas, um cenário agora desmentido de forma categórica.
"Lamento a morte do espectador, mas não fomos chamados. O resto é falso. O encontro não era um jogo teste", declarou Luís Cunha Ribeiro, que falava na entrega de dez desfribilhadores à Federação Portuguesa de Futebol (FPF).
Por seu lado, o presidente da FPF, Gilberto Madaíl, declarou não ter competência para saber se a morte do espectador podia ter sido evitada se existisse um desfribilhador no estádio.
"Ninguém pode responder a isso. Ninguém sabe o que lhe pode acontecer na sala ao lado", disse Madaíl.
O Correio da Manhã tentou, em vão, falar com os Bombeiros Sapadores de Braga mas, até à hora de fecho desta edição, não nos possível obter qualquer reacção.
Recorde-se que o Estádio Municipal de Braga é um dos 10 estádios que vão receber encontros do Euro’2004, a realizar entre os dias 12 de Junho e 4 de Julho.
Ver comentários