Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
5

Jogadores do Lourosa foram obrigados a ir a pé para casa após eliminação da Taça

Condutores foram surpreendidos pela estranha comitiva, atletas e acompanhantes, a pé, de rosto fechado.
Paulo Jorge Duarte 27 de Setembro de 2020 às 20:40
A carregar o vídeo ...
Lourosa perde jogo e vai a pé para casa
Depois de uma derrota a contar para a primeira eliminatória da Taça de Portugal, o regresso dos jogadores do Estádio do Lusitânia Lourosa foi feito… a pé. Toda a comitiva da co clube de Santa Maria da Feira foi forçada a transportar todo o material da equipa desde o estádio do Sporting de S. João de Vêr até à terra dos corticeiros num percurso de cinco quilómetros com duração de sessenta minutos.

Pelo caminho, os condutores foram surpreendidos pela estranha comitiva, atletas e acompanhantes, a pé, de rosto fechado. O autocarro do Lusitânia Lourosa levou a equipa para o estádio do Sporting de S. João de Ver. No entanto, o s corticeiros perderam a eliminatória por 1-0 com o Sporting S. João de Ver e o autocarro regressou mais cedo a Lourosa.

A CMTV contatou o presidente do Lusitânia Lourosa Hugo Mendes. No entanto, o responsável máximo do clube argumentou que se tratava de um assunto interno do clube e não quis prestar declarações sobre o regresso a pé da equipa liderada por Rui Quinta.

Presidente do Sindicato condena atitude sem justificação
"O sindicato dos jogadores condena o sucedido na tarde de hoje e considera inaceitável a atitude do presidente do Lourosa ao decidir dispensar o autocarro que transportaria a equipa após o jogo frente ao São João de Ver, obrigando os jogadores a regressar a pé", adiantou Joaquim Evangelista.

"Esta atitude não tem qualquer justificação e desrespeita os jogadores, pessoal e profissionalmente. O sindicato não espera, por isso, outra atitude do presidente do Lourosa que não a imediata retratação junto do plantel, por este lamentável episódio que não dignifica o futebol português e a Taça de Portugal, num momento difícil de retoma em contexto de pandemia, que deveria motivar, independentemente do resultado desportivo, a união, a solidariedade e o respeito entre todos", atirou.

Ver comentários