Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
4

Investidor não paga ao Fisco desde 2004

Sérgio Silva não entrega declaração de rendimentos ao Fisco português desde 2004. O investidor luso-americano, que promete entregar, em seis anos, a totalidade de 38,5 milhões de euros ao Boavista, consta nas Finanças como contribuinte ‘faltoso’ e ‘moroso’.
16 de Abril de 2008 às 00:30
Sérgio Silva ao lado do presidente axadrezados Joaquim Teixeira
Sérgio Silva ao lado do presidente axadrezados Joaquim Teixeira FOTO: João Abreu Miranda/Lusa

O emigrante, que se apresentou como representante da Castle Shore, uma empresa gestora de capitais com sede em Londres, possui também duas firmas registadas em Portugal, no caso a Sérgio Decor Pintura e Desenho e a Perimetragem, Construção, LDA.

Com casa registada em solo luso, numa localidade de Viana do Castelo, o empresário afirmou ontem não possuir qualquer dinheiro em bancos nacionais."Não tenho um tostão em Portugal. Represento zero neste país e disse-o logo ao presidente do Boavista", sublinhou Sérgio Silva, em conferência de imprensa, noEstádio do Bessa.

Conferência onde o investidor garantiu que tinha dado condições para que a dívida salarial aos jogadores fosse liquidada. "Do que depender de mim, os salários são pagos hoje [ontem]", afirmou. Contudo, até ao fecho desta edição, os atletas boavisteiros não tinham recebido qualquer pagamento.

Ontem, Sérgio Silva apareceu ao lado de Joaquim Teixeira, líder do Boavista, a quem dirigiu os maiores elogios: "Este é um empréstimo pessoal meu ao presidente, que encontrou um clube falido. Enquanto havia terrenos e outros bens, todos queriam a cadeira do Boavista".

O empresário luso--americano apontou baterias ao antigo elenco dos axadrezados. "O clube está minado com os vícios da anterior direcção. São poucos os que estão com Joaquim Teixeira e os que não estão deviam abandonar o Boavista", atirou, corroborado com o aplauso dos cerca de cem sócios presentes.

PRÉ-AVISO DE GREVE CONTINUA

JoaquimTeixeira, presidente doBoavista, havia dito que a dívida salarial ao plantel seria saldada ontem. Contudo, como tal não aconteceu, o pré-aviso de greve dos jogadores para o encontro da próxima jornada com o Nacional da Madeira continua de pé. Os atletas deram até sexta-feira para o pagamento dos meses de Fevereiro e Março e 60% do mês de Dezembro.

AUDITORIA AO CLUBE JÁ ESTÁ TERMINADA

Joaquim Teixeira revelou ontem que já está terminada a auditoria ao Boavista. O presidente axadrezado apresentou-se mesmo com o documento na conferência de imprensa, mas preferiu não adiantar qualquer pormenor. Afirmando respeitar as hierarquias do clube, Teixeira entregou a auditoria aoConselho Fiscal doBoavista.

"Estou surpreendido", disse apenas o líder axadrezado, sem explicar se a surpresa foi positiva ou negativa.

PORMENORES

CASTLE SHORE

Na conferência de imprensa de ontem,SérgioSilva voltou a não ser explícito em relação à empresa de gestão de capitais que afirma representar, de nome Castle Shore e sediada em Londres.

CRÍTICAS

O investidor luso-americano reservou parte do seu discurso para direccionar críticas àqueles que definiu como "senhores do futebol". "Há senhores do futebol que me criticam e que puxam de charutos para fumar. Pergunto--me se esses charutos não terão sido pagos pelo próprio Boavista", afirmou Silva.

JORNALISTAS

Na mira de Joaquim Teixeira e SérgioSilva esteve também a ComunicaçãoSocial. "O presidente devia colocar na rua alguns jornalistas que estão contra oBoavista", afirmouSilva, com o apoio dos associados presentes na sala.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)