Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
9

Jackpot desperta atenções

Arranca hoje na cidade dos arranha-céus a quarta e última prova do Grand Slam de ténis da época, fazendo jus à tradição de colocar em jogo o maior ‘prize-money’ de sempre numa competição desportiva (14,4 milhões de euros, com 900 mil destinados a cada um dos vencedores).
29 de Agosto de 2005 às 00:00
Roddick tem a possibilidade de encaixar 1,1 milhões de euros
Roddick tem a possibilidade de encaixar 1,1 milhões de euros FOTO: Andrew Gombert/Epa
O facto de o Open da Austrália, Roland Garros e Wimbledon terem coroado tenistas distintos em ambos os sexos, existe ainda o atractivo de saber se alguém vai ‘bisar’ e tornar-se campeão do mundo. Se acrescentarmos a isto a já famosa ‘arte’ do juiz-árbitro da prova (sempre em consonância com os requisitos da cadeia de televisão CBS, não vão as audiências pregar alguma partida…) em elaborar a lista dos cabeças-de-série e estão garantidas todas as condições para que o espectáculo comece.
Desde logo com a expectativa de um sempre apetecido duelo na final entre Roger Federer e Rafael Nadal, este último a nova coqueluche do ténis mundial que vem mostrando o ecletismo das suas aptidões, inclusive sobre o cimento, com o sucesso alcançado em Montreal (Canadá).
E caso o espanhol baqueie, ninguém vai desdenhar em Andy Roddick, espectacular vencedor em 2003, para voltar a medir forças com Federer – que terá em Lleyton Hewitt (a quem o suíço ‘esmagou’ na final de 2004) – um dos seus principais adversários na metade superior do quadro. De acompanhar também aquela que será, quase de certeza, a última participação do norte-americano Andre Agassi na competição.
Nas senhoras, a lista é encabeçada pela russa Maria Sharapova com Lindsay Davenport no extremo oposto, parecendo, à primeira vista, que a belga Clijsters é das mais cotadas a que vai ter percurso mais complicado, pois terá certamente pela frente uma das manas Williams, antes de chegar às meias-finais. Sharapova ostentou o título de n.º 1 do ‘ranking’ por uma semana, mas hoje vai perdê-lo novamente para Davenport, campeã em New Haven.
Resta dizer que Andy Roddick e Kim Clijsters, pelo facto de terem vencido o US Open Series (foram os que melhores resultados obtiveram nos onze torneios que completam a temporada estival americana), em caso de sucesso em Flushing Meadows dobram a parada e, em vez de 1,1 milhão de dólares, podem arrecadar exactamente o dobro, um verdadeiro ‘jackpot’.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)