Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
8

JARDEL TEM ALTA HOJE

Mário Jardel deverá viajar hoje à noite para Lisboa, prevendo-se que chegue amanhã, depois de ter passado mais de um dia internado no Hospital Monte Klinicum, situado no bairro da Aldeota, em Fortaleza.
28 de Dezembro de 2002 às 00:00
Hoje de manhã, pelas 10h00 locais, o avançado deverá ter alta médica mas este não é um dado seguro. Ao final do dia de ontem, e depois de alguma insistência do jogador – segundo informações de um seu assessor – já o avançado tentava, através de alguns familiares, garantir bilhete para regressar a Portugal o mais rapidamente possível. Segundo garantiu ao CM o advogado do ‘artilheiro’, Newton Padilha, “Jardel viajará amanhã (hoje) de Fortaleza para S. Paulo e desta cidade segue para Lisboa”.

Na origem do internamento do brasileiro terá estado uma queda na piscina que motivou um golpe profundo na perna direita de Jardel - esta é a versão oficial.

Transportado para o hospital cerca das duas da madrugada em Portugal, ficou em observação até ao final do dia de ontem. Ao longo do dia, as informações relativas ao real estado do jogador não foram precisas, apesar do esforço do CM em tentar saber pormenores sobre o acidente e suas consequências. Aliás, mesmo no Hospital, a Imprensa presente debateu-se sempre com grandes dificuldades para apurar outros dados, presumivelmente por indicações do próprio Mário Jardel.
Numa primeira fase, garantiram--nos que se encontrava em observação no UTI - Unidade de Tratamento Intensivo -, uma unidade talhada para casos de grande gravidade, o que foi desmentido pouco tempo depois. Afinal, Jardel encontrar-se-ia numa zona normal daquela unidade clínica.

Certo é que a viagem de regresso a Lisboa foi adiada, motivando natural apreensão entre os dirigentes leoninos. Recorde-se que Jardel deveria ter ‘aterrado’ ontem de manhã em Lisboa até porque tinha agendado um treino específico individualizado. Em Lisboa, Gomes Pereira, director clínico da Sporting, SAD, pronunciou-se sobre este novo caso, revelando que o estado de Jardel não é grave. Ainda assim, prefere aguardar pelo seu regresso para informar “com maior detalhe a administração da SAD”. “Fomos contactados por médicos da clínica onde Jardel foi atendido. Ao que pudemos apurar a situação não é grave nem impedirá o jogador de viajar brevemente para Lisboa”, referiu o médico ‘leonino’.

Esta temporada, não é a primeira vez que Jardel necessita de cuidados médicos especiais. Já aquando da pré-época, um hipotético internamento do jogador, então devido a uma depressão, fez correr muita tinta. O Sporting aguarda agora pela sua chegada.

SAD DESCARTA LITOS

Litos, defesa-central internacional português actualmente ao serviço do Málaga, não interessa ao Sporting nem tão pouco está entre os potenciais reforços para o plantel. O jogador está descontente em Espanha e nos últimos dias voltou a aventar-se a possibilidade da SAD tentar receber Litos por empréstimo mas, sabe o CM, os ‘leões’ não equacionam esse cenário. Aliás, ontem, o próprio Litos garantiu desconhecer o interesse do Sporting. “Nunca ninguém me comunicou nada. Estou concentrado no Málaga, apesar de me sentir insatisfeito por não jogar regularmente”, referiu o jogador.

REFORÇO CENTRAL SÓ EM JANEIRO

A Sporting, SAD, prefere aguardar pelas movimentações do mercado antes de definir qualquer nome para reforçar o plantel de Bölöni.

É certo que existe a necessidade de contratar um defesa-central mas apenas nos primeiros dias de Janeiro o Sporting fará uma avaliação concreta sobre as várias possibilidades que entretanto possam surgir.

Neste momento, e apesar de muitos jogadores terem já sido oferecidos, dos mercados espanhol, francês e italiano, os ‘leões’ reservam qualquer decisão para o início do novo ano.

Afinal, as inscrições ainda não abriram, pelo que os responsáveis parecem, por agora, mais preocupados com a situação clínica que envolve Beto e em saberem quando poderá este regressar à competição.

A condicionar as pretensões ‘leoninas’ está a assumida falta de liquidez da SAD, incapaz de suportar os custos inerentes a uma nova contratação, pelo que não se afigura fácil o reforço do grupo de trabalho.

Dentro do perfil traçado por Bölöni, um dado assume especial importância: um eventual reforço terá de ser comunitário e com salários compatíveis com a realidade dos cofres leoninos.

Afastados estão os nomes de Litos, até pelos altos valores que aufere em Espanha, ou o chileno David Enrique, do Colo Colo, este por ser extra-comunitário.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)