Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
7

Jardim obrigado a sair do futebol

O Governo Regional da Madeira vai ter de alienar as participações que detém nas Sociedades Anónimas Desportivas. O Executivo de Alberto João Jardim sai, deste modo, do Marítimo e do Nacional da Madeira, que jogam na 1ª Divisão, e ainda do União da Madeira, da Liga de Honra.
28 de Janeiro de 2012 às 01:00
Alberto João Jardim apresentou plano de ajustamento
Alberto João Jardim apresentou plano de ajustamento FOTO: D.R.

A Madeira irá receber 1500 milhões de euros de financiamento, através do seu plano de ajustamento, da parte do Estado, tendo 15 anos para pagar o empréstimo a uma taxa de juro igual à da troika. De acordo com o discurso do presidente do Governo da Madeira, Alberto João Jardim, o empréstimo vence em 2031, mas a Madeira só tem de começar a amortizar capital daqui a quatro anos, ficando assim com 15 anos para pagar o empréstimo.

O arquipélago terá de fazer um ajustamento nas contas no valor de cerca de 650 milhões de euros ainda este ano. Entre as principais medidas do lado da despesa, está a aplicação das já estabelecidas no Orçamento do Estado para 2012, como são os casos da suspensão dos subsídios de férias e de Natal, aumentos de impostos (caso do IVA) redução de 2% de funcionários públicos na região, congelamento de salários e corte nos subsídios de insularidade. Jardim garante que 80% do valor será conseguido através da redução da despesa. As receitas em impostos vão corresponder a 127 milhões de euros.

 

MADEIRA FUTEBOL FINANCIAMENTO GOVERNO
Ver comentários