Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
3

Jesualdo acusado de ter mau feitio

Jesualdo Ferreira foi campeão, mas subsistem focos de instabilidade no FC Porto. O último dos casos foi sugerido de forma subliminar por Hélder Postiga, que depois do golo sobre a Bélgica deixou entender que “é mais fácil marcar quando o treinador dá confiança”.
4 de Junho de 2007 às 00:00
Hélder Postiga é a última voz de protesto a levantar-se contra Jesualdo Ferreira
Hélder Postiga é a última voz de protesto a levantar-se contra Jesualdo Ferreira FOTO: Luís Vieira / Record
“No FC Porto não marcava porque o mister decidiu deixar-me no banco. É impossível marcar golos no banco”, atirou Postiga, depois doutros seus colegas, nomeadamente Paulo Assunção, Bruno Moraes, Ibson e Bosingwa, também já terem manifestado algum desconforto a lidar com Jesualdo.
Todos estes futebolistas continuam contratualmente ligados ao FC Porto. Inclusive, há jogadores como Paulo Assunção e Bosingwa que parecem ser inegociáveis. Pelo que alguns dos focos de instabilidade com que Jesualdo lidou nos últimos tempos, prometem transportar-se para a época que se avizinha.
Recorde-se que Paulo Assunção desentendeu-se com o professor aquando da substituição em Paços de Ferreira e já não foi convocado para o jogo do título com o Aves. Igual desentendimento teve Bosingwa no intervalo do jogo com o Marítimo, na primeira volta, e mais recentemente nem sequer foi chamado para o jogo com o Benfica.
Como se não bastasse, os pais de Ibson e Bruno Moraes não pouparam o treinador. Depois foi a vez do ponta-de-lança brasileiro queixar-se de discriminação no plantel, ao ponto de queixar-se que Jesualdo nem tão pouco o foi visitar ao hospital aquando da operação ao joelho.
Demasiados focos de instabilidade, que não se podem dissociar da forma como se fizeram a festa dos golos portistas. Invariavelmente, a festa fazia-se junto a Baía. O ‘paizão’, como lhe chamaram Paulo Assunção e Anderson.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)