Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
8

Jesualdo assume culpa por derrota no Bessa

Jesualdo Ferreira fez ontem a ‘mea culpa’ pela derrota diante do Boavista e promete melhor imagem do FC Porto nos próximos jogos, a começar pela recepção ao Nacional amanhã no Dragão.
4 de Maio de 2007 às 00:00
“Nós temos a noção clara de que não fomos suficientemente competentes nesse jogo. O momento e o tipo de jogo obrigava a ter uma atitude bem diferente daquela que tivemos, provavelmente ao nível daquelas que temos tido em grande parte dos jogos”, confessou o técnico portista, que não se coloca de fora do desaire.
“Eu assumo essa responsabilidade e face a esse dado é claro e evidente que não nos sentimos confortáveis. Todos os jogadores percebem não só a responsabilidade que todos temos nisso, e assumimo-lo, como aquilo que temos de fazer no próximo jogo”, projectou Jesualdo, que frente aos madeirenses promete reencontrar as vitórias.
“Vai ser um jogo contra um adversário que joga bem e que é difícil por tradição. Mas a nossa intenção é só uma: ganhar”, sublinhou o treinador do líder do campeonato.
“Não existe falta de confiança nem pressão. Durante este tempo todo foram sempre tirando uma jornada ao campeonato. A dada altura cheguei a pensar que só tinha vinte e oito jornadas e não trinta. Sempre disse que o campeonato tinha trinta jornadas e que o FC Porto tinha ‘xis’ jogos para fazer até ao fim”, recordou Jesualdo Ferreira, reforçando a ideia de que os dragões têm ainda “três finais” para ganhar: “O FC Porto não tem margem de erro”.
Frente ao Nacional, os portistas não podem contar com Quaresma e Bruno Alves, que vão cumprir castigo disciplinar. Duas ausências, que vão obrigar o treinador a alguns acertos na habitual estrutura, ao ponto de ter surgido a ideia de uma eventual mudança do habitual 4x3x3 para 4x4x2 dada a ausência do ‘mustang’.
“Pode ser uma solução, mas o FC Porto tem um sistema que tem vindo a utilizar ao longo de quase toda a época”, relembra Jesualdo, desvalorizando as ausências de Quaresma e Bruno Alves. “São menos dois jogadores, menos duas escolhas possíveis”, contornou o técnico, que mais uma vez chama a atenção para a escolha dos árbitros.
“As equipas que lutam pelo título, bem como as equipas que lutam pelas competições europeias e pela permanência, merecem todo o respeito”, avisou o treinador do FC Porto, cujo jogo com o Nacional vai ser dirigido pelo árbitro Cosme Machado (Braga).
CENTRAL PEPE PODE SER CONVOCADO
Jesualdo Ferreira não abriu ontem o jogo sobre a hipótese de chamar o central Pepe para o jogo com o Nacional. Com Bruno Alves castigado, o técnico deve recorrer à dupla de centrais formada por Ricardo Costa e João Paulo, que esteve associada à eliminação dos dragões na Taça de Portugal diante do Atlético. Frente aos madeirenses, Quaresma também está fora (castigado) e Postiga está em dúvida. Já Lisandro e Fucille devem ser titulares e Assunção deve reforçar o meio-campo.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)