Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
1

Jesus: “Benfica tem tudo para passar”

O treinador do Benfica elogiou esta segunda-feira a "qualidade individual e táctica" do Zenit, mas mostrou-se confiante na qualificação para os quartos-de-final da Liga dos Campeões, porque o Benfica a jogar em casa "é muito forte".
5 de Março de 2012 às 20:51
Jesus diz que não dá explicações sobre escolhas de equipa
Jesus diz que não dá explicações sobre escolhas de equipa FOTO: Diogo Pinto

Questionado sobre se a equipa se sente mais pressionada a vencer o Zenit depois da derrota com o FC Porto, Jorge Jesus contrapôs que o Benfica, como grande equipa que é, sente a pressão em todos os jogos, porque quer ganhar sempre. Jesus acredita que com o "resultado que trouxe da Rússia, a qualidade da equipa e o apoio do público" o Benfica tem tudo para passar e não é a derrota com o FC Porto que vai alterar isso.

"Com o FC Porto sabemos porque é que perdemos", referiu Jesus, sem especificar se falava da arbitragem de Pedro Proença. Sobre a insistência na utilização de Emerson a lateral esquerdo, em detrimento do espanhol Capdvilla, bastante contestada pelos adeptos, Jesus não quis dar explicações.

"Não lhes vou dar explicações, pois se não o faço aos meus jogadores, muito menos farei aos jornalistas", começou por dizer Jesus, para logo de seguida justificar-se com as "contratações feitas em função das ideias" que tem para a equipa.

O treinador argumentou que "só podendo jogar um de dois jogadores que existem para cada posição", o que fica de fora "será sempre a contratação falhada". Por isso, segundo Jesus, "se jogasse o Capdevila, diriam que o Emersom era uma contratação falhada".

Finalmente, admitiu que Jardel deverá ser o substituto de Garay, ele que tem "correspondido sempre que tem feito dupla" ora com Luisão e ora com o argentino, e que vai tentar colmatar a ausência de Aimar com a entrada na equipa de "Rodrigo ou Saviola". 


Jardel também marcou presença na conferência de imprensa, na qual defendeu a ideia de que o Benfica, "pondo a bola no chão, num relvado que é um tapete, e impondo um ritmo forte, irá vencer o Zenit e seguir em frente na Liga dos Campeões".

O central brasileiro lembrou as "péssimas condições" em que o Benfica jogou em São Petersburgo, sobretudo o "estado do relvado e a temperatura baixa", as quais tiveram, segundo ele, muita influência na vitória do Zenit por 3-2.

Jardel rejeitou ainda qualquer abalo anímico pela derrota de sexta-feira frente ao FC Porto: "Essa palavra não entra no nosso balneário. Não são três resultados negativos que vão apagar o que de bom fizemos nos restantes 40 jogos. Amanhã, vamos dar a volta por cima".

jorge jesus benfica liga dos campeões zenit estádio da luz jardel emerson
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)